Cães que vivem menos tempo

Você sabia que existem raças de cães que vivem menos tempo e raças de cães que vivem mais tempo?

Sim, isso pode parecer óbvio para algumas pessoas. No entanto, há muita gente que não sabe que cada raça canina tem uma expectativa diferente de vida. Isso porque muita gente pensa que a espécie “cachorro” tem uma única expectativa de vida, independente de suas raças.

Esse é um pensamento que faz muito sentido, tendo vista que é assim que funciona conosco: humanos. Afinal, mesmo com as expectativas vinculadas a cada país, existe a expectativa geral, que considera aspectos globais de nossa espécie.

Entretanto, os cachorros possuem expectativas diferentes, a depender da sua raça específica. Obviamente, calcular isso quando falamos de um popular vira-lata (também chamado de SRD, ou seja, sem raça definida) pode ser bem difícil – justamente por não conhecer a ancestralidade do bichinho. E apesar disso, mesmo estes amados cãezinhos sem raça definida tem sua expectativa de vida mediana calculada.

Ter uma noção dessa informação é importantíssimo, uma vez que isso pode te ajudar a planejar sua vida com o seu companheirinho.

Veja neste artigo quais raças de cachorros tendem a viver menos tempo, e quais razões podem levar estas raças a terem uma vida menor. Boa leitura!

A exceção da regra

veterinária atendendo cachorro em clínica
Veterinária atendendo cachorro em clínica – Foto: Freepik

Estudos realizados principalmente pela Sociedade de Biologia Integrativa e Comparativa (SICB, na sua sigla em inglês) demonstram que os cães que vivem menos tempo são aqueles de raças com porte grande.

Estes estudos foram achados importantíssimos para a ciência quando descobertos. Isso porque esta descoberta vai na contramão de tudo que se sabia até o momento entre os mamíferos.

De modo geral, animais mamíferos maiores tendem a viver por mais tempo. Mas entre os cachorros a regra é inversa: os portes pequenos vivem mais tempo, e os grandões vivem menos tempo.

Uma das explicações melhor aceitas entre os especialistas tem relação com o próprio tamanho do animal. Isso porque os cientistas acreditam que o tamanho maior do cachorro faz com que eles acabem por concentrar maiores quantias de radicais livres, que afetam gravemente a saúde do bichinho.

No entanto, esta não é a única explicação. A comunidade científica e os especialistas também estão bastante convencidos que o processo de desenvolvimento dos cães de porte grande também influenciam nisso. Os pesquisadores da própria Sociedade confirmaram que: “Os cães de raça grande, com seu maior metabolismo de animais inteiros e trajetórias de crescimento mais rápidas, também mostram uma produção aumentada de pró-oxidantes e maior dano de peroxidação lipídica, assim, demarcando um mecanismo potencial para sua vida útil diminuída em comparação com cães de raça pequena”.

De forma simples, isso quer dizer que cães de porte grande vivem menos tempo porque seu desenvolvimento é mais rápido. Isso porque em pouco tempo ele cresce muito, e esse crescimento/desenvolvimento acelerado faz com que ele envelheça mais rapidamente.

Quais raças de cães vivem menos tempo?

Agora que você já entendeu as principais razões dos cães de porte grande viverem menos tempo, você obviamente já deduziu que as raças listadas neste artigo serão de cachorros grandes, certo?

Veja a seguir as informações das 10 raças de cachorros que vivem menos tempo, de acordo com a American Kennel Club (AKC). Ah, e claro: além da lista de raças, descubra também qual a expectativa de vida de cada uma delas individualmente.

1. Dogue de bordéus

Dois dogue de bordéus deitados vivem menos tempo
Dois Dogue de Bordéus deitados – Foto: Freepik

De toda a lista, a raça Dogue de Bordéus (também chamada Dogue de Bordeaux) é a que possui a menor expectativa de vida.

Infelizmente, estes lindos grandões não conseguem ultrapassar a faixa dos 5 até 8 anos de idade.

Entre os problemas de saúde mais comuns desta raça estão:

Entretanto, os problemas não param por aí. Eles também possuem um focinho relativamente curto, o que pode afetar bastante a sua respiração. Por isso, também é relativamente comum vermos cães dessa raça sofrendo com problemas respiratórios diversos (e com bastante dificuldade para se exercitar, o que pode ser um problema devido ao seu tamanho avantajado).

2. Boiadeiro montanhês de berna

Filhotes de boiadeiro montanhes de berna
Filhotes de Boiadeiro Montanhes de Berna – Foto: Freepik

Não é a toa que o Boiadeiro montanhês de Berna está nesta lista dos cães que vivem menos tempo. Infelizmente, estes lindos têm uma expectativa de vida bem baixa: entre 6 e 8 anos somente.

Esta raça de cachorros, também conhecida como Boiadeiro bernês, pode enfrentar uma série de problemas de saúde. Obviamente, este monte de problemas pode acabar encurtando suas vidas.

Os problemas de saúde mais comuns entre os cães dessa raça são:

  • Atrofia progressiva da retina (APR)
  • Displasia de quadris
  • Câncer

Infelizmente, estas não são as únicas doenças que podem afetar os boiadeiros. A American Kennel Club (AKC) aponta que todos estes outros problemas de saúde também são muito comuns entre eles:

3. Bloodhound (Cão de Santo Humberto)

Filhote de Bloodhound e de Chihuahua em fundo branco vivem menos tempo
Filhote de Bloodhound e de Chihuahua em fundo branco – Foto: Freepik

O Bloodhound também é uma raça de cães grandes que tem sua expectativa de vida bastante curta, quando comparada a outras raças caninas.

Estes pets gentis e afetuosos são bastante desconhecidos no território brasileiro. Por isso, muita gente nem conhece essas lindezas. Os Bloodhound têm origem inglesa e belga e são considerados excelentes farejadores, sabia?

Também conhecidos pelo título de Cão de Santo Humberto (devido ao convento em que eram criados quando se popularizaram), eles não costumam conseguir ultrapassar a faixa dos 7 até 10 anos de idade.

O principal problema de saúde associado a esta raça é a torção gástrica, que é uma situação séria de saúde decorrente de exercícios físicos feitos logo após a ingestão de alimentos.

A torção gástrica é uma doença aguda e grave. Quando não tratada – e quando tratada tardiamente -, a doença pode levar o cão a óbito em poucas horas.

4. Mastim napolitano

Matim napolitano deitado tomando Sol
Mastim napolitano adulto deitado tomando Sol – Foto: Freepik

O Mastim napolitano é um cão enorme: ele pode chegar a até 80 centímetros. Por isso, ele já recebeu o título de “hipopótamo do mundo canino”. Surpreendentemente, não é dessa raça o título de maior cão do mundo.

Este cachorro que pode ser bastante destemido e protetor está entre os cães que vivem menos tempo, infelizmente. A expectativa de vida desta raça varia de 7 até 9 anos de idade, no máximo.

O porte desse cão pode ser um verdadeiro problema, já que são considerados cães gigantes. Isso pode dificultar bastante o dia a dia, já que eles são grandes demais para muitos tipos de casas. Além disso, o Mastim napolitano também costuma ter um força bem considerável, o que não agrada muitos tutores. E, é claro: para sustentar todo esse tamanho eles comem bastante.

Os problemas de saúde mais comuns destes pets são:

  • Displasia de quadris
  • Doenças oculares
  • Timpanismo
  • Degeneração do músculo cardíaco

5. Mastiff inglês

Mastiff inglês marrom
Retrato de Mastiff inglês marrom adulto – Foto: Freepik

Assim como você deve ter percebido, o Mastiff inglês e o Mastim napolitano são bastante parecidos fisicamente. Isso acontece porque estas raças são parentes. E se o Mastim é considerado o “hipopótamo do mundo canino”, este daqui recebeu o título de “peso pesado do mundo canino” (não à toa, diga-se de passagem: ele pode chegar a pesar até 100 kg quando adulto!).

Infelizmente, este lindão está na lista dos cães que vivem menos tempo porque sua expectativa de vida varia de 6 até 10 anos, no máximo.

É comum que estes dogs precisem enfrentar problemas realmente sérios de saúde, por exemplo:

  • Displasia de quadril
  • Displasia de cotovelo
  • Atrofia progressiva de retina (APR)
  • Câncer de osso
  • Linfoma
  • Etinopatia multifocal canina (RMC)

6. Pastor alemão

Pastor alemão cães que vivem menos tempo
Pastor alemão em fundo escuro – Foto: Freepik

O Pastor Alemão é uma das raças de cachorros mais populares e mais conhecidas no Brasil. Infelizmente, ela também está entre os cães que vivem menos tempo. Isso porque a expectativa de vida de um pet dessa raça varia de 7 até 10 anos, no máximo.

Assim como seus colegas de porte grande, esses pets também tendem a sofrer com a displasia de quadris.

No entanto, há também outro problema de saúde sério que pode prejudicar seriamente o Pastor Alemão: a deficiência no pâncreas. É comum que essa raça desenvolva uma deficiência que dificulta muito a habilidade do bichinho de digerir adequadamente os alimentos consumidos. A principal consequência dessa deficiência é a perda considerável de peso por parte do animal.

7. Dogue alemão

Dogue alemão preto de perfil em fundo branco vivem menos tempo
Dogue alemão preto de perfil de coleira vermelha em fundo branco – Foto: Freepik

O Dogue Alemão ficou famosíssimo no mundo todo devido ao Scooby Doo. Aliás, você sabia que o detetive mais amado das crianças é um Dogue Alemão?

Não à toa, eles são considerados os mais altos cães do mundo: eles são enormes mesmo, podendo chegar até 90 cm. Inclusive, você sabia que o maior cão do mundo é um Dogue Alemão?

Infelizmente, este porte gigante também está na lista dos cães que vivem menos tempo. Isso porque os pets dessa raça dificilmente conseguem atravessar a faixa dos 8 até 10 anos de vida, em geral.

Os problemas de saúde que mais comumente acometem essa raça são os seguintes:

Além disso, eles também tendem a sofrer em menor proporção com doenças cardíacas.

8. Rottweiler

Rottweiler jovem com língua de fora em fundo preto
Rottweiler jovem com língua de fora em fundo preto – Foto: Freepik

Assim como o Pastor Alemão, o Rottweiler também está entre as raças caninas mais conhecidas e populares dos brasileiros.

Infelizmente, eles também podem ser acometidos por uma série grande de doenças e problemas de saúde que acabam por encurtar sua expectativa de vida. No caso dos Rottweilers, a expectativa média de vida varia de 8 até 10 anos, no máximo.

Os problemas de saúde mais recorrentes dessa raça são os seguintes:

Além disso, também é extremamente comum que essa raça desenvolva obesidade. Naturalmente, isso pode acarretar uma série de problemas, uma vez que há diversos quadros de saúde decorrentes da obesidade que esses cães acabam por ficar suscetíveis.

9. São Bernardo

São bernardo
São Bernardo – Foto: Freepik

Assim como o Dogue Alemão ficou conhecido devido ao Scooby Doo, o São Bernardo ganhou o coração do mundo devido ao Beethoven.

Essa raça de cachorros é super dócil, calma e amigável. Mas eles têm uma vida curta, infelizmente. Por isso, eles estão nesta lista.

O São Bernardo tem uma expectativa média de vida de aproximadamente 8 até 10 anos, no máximo. Isso acontece porque eles também tendem a sofrer com uma série de doenças que comprometem sua saúde.

Os principais problemas de saúde que o São Bernardo costuma desenvolver são:

  • Câncer nos ossos
  • Problemas nas pálpebras
  • Distúrbios de coagulação no sangue
  • Osteosarcoma, que é um tipo grave de câncer que atinge os ossos

10. Terra Nova

Terra Nova adulto deitado em gramado
Terra Nova adulto deitado em gramado – Foto: Freepik

Terra Nova é a última raça canina desta lista dos cães que vivem menos tempo. Este lindão de tamanho grande tem uma expectativa de vida que costuma variar de 9 até 10 anos, no máximo (infelizmente).

A American Kennel Club (AKC) afirma que os cães da raça Terra Nova tendem a ser saudáveis. No entanto, os raros cachorros que venham a sofrer de problemas de saúde costumam apresentar mais regularmente os seguintes quadros:

  • Displasia dos quadris
  • Displasia de cotovelos
  • Doenças cardíacas
  • Estenose subaórtica, que se trata de um defeito cardíaco sério

A estenose subaórtica é um estreitamento significativo da artéria principal. A doença causa desde falta de ar no bichinho até morte súbita.

Como prolongar a vida do cão?

Infelizmente, ninguém tem uma receita mágica e nem uma fórmula pronta para prolongar a vida dos cães. Imagina que delícia ter acesso a uma série de instruções que garantam maior longevidade ao seu amigão!

No entanto, isso não quer dizer que estejamos totalmente no escuro, não é? Isso porque existem algumas recomendações muito bem aceitas pelos especialistas e pela ciência que vem demonstrando fazer diferença na expectativa de vida de nossos pets tão amados e queridos.

As quatro principais recomendações dos especialistas são as seguintes:

  1. Manter em dia e atualizado todos os cuidados preventivos do pet, como vacinas e remédios contra pulgas, carrapatos e parasitas
  2. Seguir uma dieta alimentar com rações de alta qualidade e balanceada, sem excessos
  3. Garantir que o cão faça exercícios físicos regulares, o que pode ser feito durante os passeios
  4. Fazer avaliações periódicas no veterinário para acompanhar de perto a situação de saúde do pet

O que você achou deste conteúdo? Ele te ajudou de alguma forma? Então deixe um comentário e compartilhe o conteúdo com seus amigos.

Separei mais esses conteúdos para você:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here