Você já deve ter ouvido falar que algumas raças de cães mais propensas a problemas de saúde são bem populares. Sim, infelizmente muitas raças que nós amamos por diversos fatores genéticos apresentam maior propensão a problemas de saúde.

Diversas raças apresentam problemas de saúde muito ligado a genética. Mas separamos aqui algumas raças que apresentam esses problemas com mais frequência. Então é bom estar atento se você deseja ter ou tem um cãozinho desse. Assim poderá saber como cuidar melhor para evitar problemas.

Buldogues

Entre as raças de cães mais propensas a doenças, os buldogues no geral apresentam muitos problemas. Principalmente respiratório, tanto o francês quanto o inglês que são os mais populares. Eles são lindos sim e cheios de personalidade. Mas o focinho extremamente achatado, o palato mole muito alongado e às vezes as narinas muito fechadas pioram a situação.

É difícil encontrar um peludo dessas raças que não ronque. Isso está ligado aos problemas respiratórios. É importante mantê-los em temperaturas bem frescas e evitar exercício em excesso, o super aquecimento dessas situações pode leva-los a vomitar e desmaiar até chegando a óbito.

Isso acontece por não conseguirem respirar direito. Então não conseguem expulsar o calor do corpo e super aquecem. Se você deseja ter um peludo desses verifique se tem condições financeiras, são cães que requerem muitos cuidados veterinários mesmo jovens.

Pug

cães mais propensas

O pug também tem focinho achatado e também não respira tão bem. Eles apresentam mais problemas oculares. Muitos pugs sofrem de Entrópia. Essa condição causa inversão da margem palpebral, assim causa irritação na córnea.

Eles podem sentir dor e até perder a visão. Se você notar alguma irritação no olho do seu pug é ideal correr para o veterinário. Esse problema é resolvido com cirurgia.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre leptospirose em cães, como tratar e como prevenir

Labrador

cães mais propensas

Quem nunca viu um labrador gordinho?  Pois é, os labradores estão entre as raças de cães mais propensas a doenças e apresentam muita pré-disposição à obesidade. Então é muito importante que os tutores de labradores se atentem a alimentação e pratica de exercícios do seu cãozinho.

Procure um veterinário nutricionista e fique atento ao peso do seu peludo. Se você não tem muito tempo para levar seu cão para passear contrate um dog walker ou peça ajuda de um familiar ou amigo.

Mas é extremamente importante eu todos os cães, inclusive os labradores se exercitem com frequência.  Esses cães devem correr e brincar, ir a um parque com outros cães ajuda bastante.

Pastor Alemão

cães mais propensas

A displasia coxofemoral pode atingir todos os cães, sendo mais frequente em cães de grande porte. Entre as raças de cães mais propensas a essa doença o pastor alemão apresenta lidera, apresentando grande pré-disposição a esse problema. O ideal é que você opte por pisos antiderrapantes na sua casa.

Também fique atento para manter o peso do seu cão direitinho. Sobrepeso colabora para o aparecimento da displasia, e faça o possível para evitar atividades de alto impacto. Se você pretende adquirir um peludo desta raça o ideal é verificar com o criador se os pais e avós do filhote apresentaram a displasia coxofemoral.

Poodle

cães mais propensas

Os fofíssimos poodles apresentam predisposição a glaucoma. Não é uma doença fácil, é uma doença ocular bem grave. Se você tem um cãozinho dessa raça é importante manter os check usps em dia para descobrir o problema cedo se ele aparecer.

Entre os cães mais propensos a problemas de saúde, esse é um dos mais comuns. O glaucoma é uma doença que acumula líquido no olho causando dor, pressão e cegando. Se descoberta cedo ela pode ser tratada.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre como dar remédios para os cães

Dachshund

cães mais propensas

O corpinho do Dachshund é alongado e por isso eles apresentam mais chances de lesões na coluna. Assim como problemas de disco na coluna vertebral. O ideal é evitar a obesidade, que colabora para esse mal.

E também evite escadas e terrenos muito acidentados. Todos esses cuidados vão evitar a sobrecarga na coluna do cãozinho e deixar a possibilidade desses problemas aparecem mais distantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here