Família multiespécie

O termo família multiespécie surgiu há pouco tempo. Não tem muita popularidade, mas o significado a gente que ama cachorro já conhece. Os cães e outros animais viraram parte da família dos brasileiros.

Nesse artigo vamos falar sobre esse novo termo. O que é e o que ganham tanto os cães quanto as pessoas nesse novo tipo de família. E como você pode considerar sua família multiespécie sem humanizar o seu cão.

O que é família multiespécie?

Família multiespécie

Mais de 50% dos lares brasileiros possuem pelos menos um animal de estimação. Os cães são ainda os mais populares, abocanhando quase 90% desses lares com um bichinho. E por que surgiu esse termo?

Até alguns anos atrás o mais comum era que os cães vivessem no quintal. Eles não comiam nada de muito especial, em boa parte dos casos comiam o resto das refeições da família. Os passeios não eram constantes e era comum passear apenas eventualmente.

Hoje em dia com o avanço das pesquisas e com o crescimento do número de pessoas que vivem sozinhas ou em apartamento, os cães ganharam mais espaço dentro de casa. E não só na casa, mas também no coração das pessoas.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre enriquecimento ambiental

Família multiespécie

Agora eles possuem rotina equilibrada, diversão, consultas com mais frequência e não apenas ao adoecer. São tomados cuidados com alimentação, conforto e a preocupação é proporcionar bem-estar ao peludo.

Se você tem um cão provavelmente já falou do seu como membro da família. Isso é a família multiespécie. Não chega a ser um termo muito difundido e com certeza pode soar estranho para alguns. Porém é uma forma de dizer que você considera seu cão ou outro animalzinho da casa como parte da família.

O que muda para os cães

Como acalmar

Para os cães a grande mudança é que nos últimos 30 anos a expectativa de vida aumentou. Os peludos de porte grande que não chegavam aos 10 anos no passado hoje vivem até os 13. E cães de porte pequeno conseguem chegar quase a 20 anos.

Isso se deve a melhor qualidade de vida. A preocupação dos tutores da atualidade em proporcionar uma vida saudável e equilibrada ajuda os cães a ter bem-estar e um cotidiano mais tranquilo e feliz.

Preocupações como castrar o peludo, adestrar, dar carinho, passear todo dia. Além de cuidados com alimentação equilibrada e consultas frequentes ajudam o cão a ter uma vida muito melhor do que tinha no passado.

Mudanças para as pessoas

cão na cama com donos

Para as pessoas além de muito amor e diversão que os cães trazem a nossa vida. Nós humanos também ganhamos injeções diárias de hormônios da felicidade. Ou seja, ter um cão combate estresse e depressão.

Também passamos a nos exercitar e pesquisas apontam que pessoas que tem cão apresentam muito menos chances de ter problemas cardiovasculares do que pessoas que não possuem um cão. Ou seja, não apenas os cães saem ganhando com essa maior convivência. Nós também ganhamos muito com esse relacionamento mais estreito.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre humanização de cães e os perigos disso

Família multiespécie X Humanização

Humanização dos cães

Porém é bom lembrar que cães não são humanos. Ter uma família multiespécie e considerar o peludo membro da família não significa humanizar o cão. A humanização faz mal para o cão, e nos desencorajamos totalmente.

Cães ainda precisam brincar, correr, se divertir e não devem ser tratados como bonequinhos nem serem impedidos de viver a vida de um cão. Nada de colocar roupas, acessórios e usar produtos estéticos sem necessidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here