O envelhecimento é um processo natural na vida e, assim como nós humanos, os cães idosos também precisam de cuidados e novos hábitos nessa fase.

Fato é que se você tem um cão, uma hora ele ficará idoso – assim como todo ser vivo. E precisará de adaptação. Assim, você garantirá uma boa qualidade de vida e saúde para o seu companheiro.

Mas você sabe como cuidar do seu senhorzinho? Como melhorar a qualidade de vida dos cães que já estão velhinhos, na terceira idade? Bem, certamente eles precisam de atenção e cuidados especiais.

Vamos ver quais são? Para ajudar, nós preparamos algumas dicas de como melhorar a qualidade de vida do seu pet.

Leia abaixo!

Como melhorar a qualidade de vida de cães idosos: 9 cuidados
Happy couple of guys playing with their dog in the backyard on the grass. Cheerful old dog

1) Leve ele ao veterinário regularmente

Quando se trata da saúde do cachorro idoso, a American Animal Hospital Association (AAHA) recomenda que os donos levem os cães ao veterinário a cada seis meses.

Isso permite que os veterinários consigam detectar doenças de maneira precoce e, dessa maneira, aumentar as chances de tratamento e cura.

Ao manter o controle de condições médicas, o veterinário é capaz de fazer exames completos.

Isso envolve não apenas a identificação de nódulos preocupantes, como também avaliar o coração, audição e visão dos cães. É super importante, portanto!

Por isso, invista em visitas frequentes ao veterinário e siga as indicações do profissional. Essa é uma das melhores maneiras de manter a qualidade de vida do seu amigo peludinho.

2) Cuide da alimentação do seu cão

Sabemos que pode ser muito difícil manter a dieta do nosso pet, não é mesmo? Principalmente quando eles fazem aquele olhar de dar dó, mas mesmo assim é preciso ter cuidado especial com a alimentação do cão vovô.

Afinal, nessa fase da vida ele está mais propenso a desenvolver doenças como a obesidade.

O excesso de peso pode provocar uma série de problemas de saúde como a sobrecarga do coração e das articulações.

Além disso, a gordura produz hormônios que aumentam a inflamação no corpo, causando dores e letargia ao nosso amigo de quatro patas.

Diante disso, é importante evitar alimentos processados e investir em alimentos benéficos para a saúde do pet como:

  • Peixe e gema de ovo, que são ricos em ômega-3;
  • Caldo de osso, que fortalece ossos e articulações;
  • Probióticos e enzimas digestivas ajudam na digestão dos nutrientes;
  • Abóbora contribui para melhorar problemas intestinais como constipação e diarreia;
  • Couve, brócolis e espinafre são ótimos tônicos para o sangue e ajudam a evitar anemias.

Anotou aí?

3) Cães idosos devem se manter ativos

Você provavelmente já percebeu que o seu dog ficou mais lento com o passar dos anos, certo?

Essa é uma característica normal no cachorro idoso. Por isso, é preciso estimular a prática de exercício físico para fortalecer os músculos e articulações, mas sem exageros. Isto é, sem forçar a barra!

Uma dica bacana para melhorar o tônus muscular e a mobilidade do seu cão idoso é investir em fisioterapia.

Os veterinários recomendam muito essa prática inclusive, porque os exercícios contribuem para a flexibilidade das articulações e a manter o peso ideal.

Outra forma para manter o seu peludinho ativo e manter o peso corporal é fazer hidroterapia.

Além de ser um excelente exercício cardiovascular e de baixo impacto, muitos cães adoram nadar e brincar na piscina. Que tal experimentar?

cães idosos
Cão idoso descansando em um sofá. Crédito da foto: Freepik

4) Se possível, tenha cuidados extras

Alguns cuidados extras podem melhorar bastante a qualidade de vida do seu cão. Além do banho, a escovação e tosa regular da pelagem do seu amigo são muito importantes, porque ajudam a manter a temperatura corporal agradável e a higiene íntima em dias.

É normal que os cães idosos tenham dificuldades de alcançar algumas áreas do corpo. Por isso, é preciso ficar atento e manter a higiene, especialmente nos lugares de difícil acesso para ele como forma de evitar problemas de saúde e manter a oleosidade do pelo bem distribuída.

A escovação regular não influi apenas na higiene e bem-estar do seu pet, essa prática também é uma boa maneira de dar carinho ao seu bichinho de estimação e verificar o surgimento de:

  • Cortes;
  • Irritações;
  • Caroços;
  • Arranhões;
  • Inchaços.

5) Estimule a vida social do cachorro idoso

Seu cachorro idoso sempre gostou de companhia? Se sim, considere colocar mais brincadeiras e datas comemorativas em seu calendário para estimular a vida social dele. Nesses momentos, o seu pet poderá brincar humanos e até outros animais de estimação.

Você vai perceber como ele ficará feliz com o aumento da atenção e a interação com outros pets. É comum que os cães idosos fiquem mais ativos na presença de animais jovens. Por isso, é importante estimular esses momentos na vida dele.

Alguns veterinários aconselham os tutores a respeitarem os hábitos sociais dos pets. Assim, se você sabe que o seu companheiro de quatro patas não gosta da presença de outras pessoas, procure outras formas de melhorar a qualidade de vida dele.

6) Faça passeios com os cães idosos

Quando foi a última vez que você preparou um passeio especial para o seu pet? Levar o seu peludinho para uma curta caminhada, passear de carro ou fazer uma viagem com ele pode fazer com que ele se sinta especial e amado. Por isso, faça alguns programas diferentes com ele.

Outra dica bacana é aumentar o número de passeios em família. É possível perceber como o pet fica mais animado e confortável ao lado de pessoas que fazem parte do cotidiano dele. Nesse momento, você pode até ensinar novos truques a ele.

Tenha em mente que, embora seja um cão sênior que já sabe deitar e sentar, ele ainda pode aprender coisas novas e até assistir aulas de treinamento. Essa é uma atividade bastante positiva e produtiva para o pet.

7) Cuide da saúde bucal do seu pet

Os dentes do cachorro idoso ficam mais sensíveis e sujeitos a infecções. Quando infectados, eles podem ser um verdadeiro perigo para a saúde do pet, pois contribuem para o surgimento de doenças cardíacas e renais. Por isso, é crucial que os tutores cuidem da saúde bucal dos seus peludinhos.

Mesmo fazendo a escovação diariamente, é possível que o pet desenvolva uma doença periodontal. Para prevenir que isso aconteça, o ideal é usar pastas de dentes para cães e demais produtos para melhorar a saúde do seu peludo.

Ao fazer a escovação, fique atento ao aspecto dos dentes do seu pet. Caso você perceba que alguns estão soltos ou infectados, invista na limpeza dentária profissional. Embora os cães não demonstrem, eles podem doer bastante.

Leia nosso artigo e aprenda a escovar corretamente a boca do seu cão!

8) Mantenha a mente dele ativa

Que tal investir em jogos cerebrais para o seu pet? Além de divertidos, esse tipo de exercício pode estimular a mente e tornar o cotidiano do seu pet mais dinâmico. Um exemplo desse tipo de brincadeira é esconder guloseimas na casa e fazer com que ele procure.

Esse tipo de prática é ainda mais importante para os cães idosos que sofrem de disfunção cognitiva. Afinal, os quebra-cabeça e tapetes permitem que eles desafiem suas mentes a descobrirem coisas novas e mantê-los mais ativos durante o dia.

Outra dica é investir em sessões de enriquecimento, nas quais você estimula o pet a farejar ao redor da propriedade.

Elas são ótimas especialmente para o cachorro com idade avançada, pois ajudam a cansá-lo e permitem que ele aguce seus instintos caninos de maneira natural.

9) Mostre amor ao seu pet

Por fim, provavelmente essa é a dica mais importante para os tutores que desejam melhorar a qualidade de vida do cachorro idoso. Mostrar amor ao seu pet faz com que ele se sinta bem, amado e seguro.

Por isso, dedique um tempo especial para passar com ele. Não precisa elaborar um super programa com ele, basta ficar aninhado no sofá por alguns minutos é suficiente para tornar o dia do seu pet melhor.

São esses momentos que deixam nossos cães mais felizes. Afinal, tudo que eles desejam é o carinho e atenção dos seus tutores e das pessoas que ele mais ama. Então, o que acha de investir nisso?

cães idosos
Cão idoso descansando, ao ar livre. Crédito da foto: Freepik

Quais são as mudanças percebidas nessa etapa?

A chegada da velhice nos cães acontece mais ou menos da mesma forma que nos seres humanos. Alguns sinais, inclusive, são exatamente idênticos entre essas espécies.

No entanto, outros cães demandam um olhar um pouco mais observador por parte do tutor.

Confira abaixo alguns fatores para identificar que o seu amigo está se tornando um idoso:

  • Surgimento de pelos grisalhos por todo o corpo;
  • Maior sensibilidade ao frio e ao calor;
  • Redução do ritmo de brincadeiras;
  • Maior tempo de sono;
  • Apetite mais seletivo;
  • Episódios de confusão;
  • Dificuldade para enxergar ou ouvir;
  • Aumento ou diminuição do peso;
  • Mais dificuldade para se locomover ou lentidão;
  • Aumento da dependência e carência do animal.

Quais são as doenças mais comuns entre os cães idosos?

Infelizmente, o envelhecimento do animal também está relacionado com a degeneração de certas estruturas de seu corpo.

Esse é um processo natural, ligado à morte celular e às mudanças no metabolismo dos seres vivos.

Assim, é normal que algumas doenças passem a ser muito mais comuns na terceira idade para os cães.

Embora isso não signifique que cães jovens não desenvolverão essas patologias, a sua incidência é bem maior no grupo dos velhinhos.

Confira algumas das doenças mais comuns entre os cães idosos:

  • doenças dentárias;
  • artrite e artrose;
  • insuficiência renal;
  • incontinência urinária;
  • problemas oculares;
  • doenças cardíacas;
  • alterações metabólicas, como a diabetes ou problemas na tireoide;
  • tumores (benignos e malignos).

Cães idosos: siga as dicas para aumentar a qualidade de vida

Os cães, infelizmente, vivem muito menos do que os seres humanos. A expectativa de vida média dos caninos é de 10 a 13 anos, embora muitas raças possam superar bastante esse número.

No entanto, a medicina veterinária tem avançado consideravelmente e proporcionado uma velhice feliz e confortável aos nossos amigos.

Enfim, como podemos ver, há diversos cuidados com cachorro idoso que podem melhorar muito a qualidade de vida de nossos companheiros nessa fase.

Para isso, no entanto, é fundamental que toda a família se comprometa e esteja disposta a oferecer o carinho necessário para o animal nesse período!

Mas não se preocupe, pois seguindo todos os cuidados acima você verá que irá aumentar não só a longevidade de seu cão, mas também a qualidade de vida dele nesse período tão delicado e importante.

E que vocês possam curtir essa fase juntos, afinal melhor amigo é pra vida toda!

Agora que você já viu como cuidar de cães idosos, aproveite para ler também sobre a doença do carrapato em cães.

Esperamos que tenha gostado do nosso artigo e continue acompanhando o Web Cachorros para mais conteúdos. Até a próxima!

Separei mais esses conteúdos para você:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here