Você tem notado que seu cão anda estressado? Normalmente, quando um cão é mais nervoso, é comum atribuir isso ao próprio pet, como se fosse de sua personalidade mesmo esse comportamento mais agressivo, mas acontece que não é bem assim.

Muito depende de fatores como o ambiente que ele foi criado, a educação que ele teve, o comportamento dos tutores para com ele, etc.

De fato, os cruzamentos seletivos que originaram as raças serviram para preservar determinadas características de cada uma, o que pode causar uma maior “pré-disposição” para determinado comportamento, mas problemas como agressividade e ansiedade têm muito mais a ver com a criação do cão do que com qualquer herança genética.

Isso vale para todas as raças, até as conhecidas como mais bravas e perigosas! Portanto, se o pet anda muito nervoso, latindo, rosnando ou mesmo avançando nas pessoas, é hora de assumir a responsabilidade e se encarregar de reverter o quadro.

Para te ajudar, confira 5 maneiras eficazes de como acalmar um cão estressado e bravo. Leia a seguir!

estressado
Cão golden retriever com expressão brava, mostrando os dentes. Crédito da foto: Freepik

1. Trabalhe a socialização do pet

Ao contrário do que muitos pensam, um cachorro agressivo é muitas vezes um pet inseguro e assustado com o que se passa à sua volta.

Nesse sentido, um cachorro que late e rosna para quem passa no portão não faz isso por maldade. Faz, sim, por encarar os passantes como uma ameaça, uma vez que possivelmente não aprendeu a lidar com essas situações em algum momento anterior.

Para conviver com um cachorro mais seguro e amigável com estranhos, a principal dica de como acalmar um cachorro é socializá-lo desde cedo.

Isto é, apresentá-lo de maneira adequada a outras pessoas e cachorros, além daqueles que moram na sua casa.

É importante fazer isso com o pet ainda filhote, pois é nesse período que ele está mais aberto a novas situações.

Cachorros mais velhos também podem perder o medo das interações, ainda que o processo seja mais demorado e, em casos mais graves, demande a ajuda de um profissional.

2. Passeie com seu cachorro todos os dias

O estresse é outra causa conhecida em cachorro nervoso. Assim como acontece conosco, pets com quadros de estresse crônico permanecem alertas o tempo todo, preparando-se para reagir a ameaças.

Um cachorro nervoso costuma ser resultado de múltiplos fatores. No entanto, um dos mais frequentes é a falta de estímulos necessários ao bem-estar canino. Além de ajudarem no gasto de energia, os passeios são uma maneira insubstituível de garantir estímulos táteis, visuais, auditivos e olfativos, assim como a socialização.

Sendo assim, a dica de como acalmar cachorro agitado é passear com o animal ao menos duas vezes por dia, para ajudar a reduzir o estresse canino e, consequentemente, diminuir a agressividade do cão.

3. Torne o ambiente da sua casa mais interessante

Muitas vezes, o tédio é um grande precursor do estresse e da agressividade. Sem ter como se distrair em casa, o pet acaba reagindo negativamente a estímulos que poderiam passar batido caso ele tivesse algo mais interessante para fazer.

Por isso é muito importante que você torne um ambiente enriquecido, especialmente quando o pet passa boa parte do dia sozinho.

Algumas dicas são colocar brinquedos interativos, como bolinhas recheáveis, mordedores e quebra-cabeças pela casa, que ajudam a manter o pet ativo.

Além disso, eles estimulam comportamentos naturais, como a curiosidade, o faro, a atenção, o desafio, etc.

Veja aqui nosso artigo sobre enriquecimento ambiental e aprenda a fazer na sua casa!

 estressado
Cãozinho peludo deitado embaixo da cama. Crédito da foto: Freepik

Veja como acalmar um cão estressado

4. Crie uma rotina para o cachorro

Como os humanos, os cães também podem ficar estressados nós sabemos que esse problema afeta o bem-estar.

Então, assim como as pessoas buscam conforto de várias maneiras para aliviar os sintomas de estresse, os cachorros também podem encontrar formas de recuperar a qualidade de vida e a energia. E uma delas funciona igual para eles: ter uma rotina!

Sim, as incertezas são motivo de grande ansiedade. É claro que os cães não têm as mesmas preocupações que nós, humanos.

Mas, para eles, não saber o que os aguarda ao longo do dia, por exemplo qual a hora de comer, dormir e passear já é motivo para antecipação.

Portanto, criar uma rotina com várias atividades e determinar um horário para cada uma delas ajuda a manter o cachorro tranquilo, confiante e, consequentemente, menos nervoso.

Ele vai entendendo aos poucos qual a hora para cada coisa – e isso o deixará mais calmo.

5. Se preciso, peça ajuda a um adestrador

Como já dissemos por aqui, um cachorro muito agitado e nervoso não tem nenhuma culpa, sendo essa uma responsabilidade do tutor.

O grande problema é que nem sempre é evidente para nós o que estamos fazendo de errado. E mesmo quando sabemos, não é sempre que conseguimos corrigir os problemas por conta própria.

Seguir as dicas que passamos acima de como acalmar cachorro estressado é fundamental para garantir a qualidade de vida de qualquer cachorro, e ajuda a diminuir o estresse em cão nervoso.

No entanto, se o amigo já passou das ameaças e partiu para as mordidas, não tente resolver o problema sozinho.

Em vez disso, procure um adestrador especialista em comportamento canino. É mais seguro e ele poderá ajudá-lo a identificar comportamentos e gatilhos para a agressividade, contribuindo para lidar com a questão de maneira definitiva.

 estressado
Cão bravo em gramado. Crédito da foto: Freepik

Sinais de que o seu cachorro está estressado

1. Tremer ou andar de um lado para o outro

Você já viu seu cachorro tremer depois de um banho ou rolar na grama. Esse tremor de corpo inteiro pode ser divertido e é comum, mas, em alguns casos, pode ser resultado de uma situação estressante.

Por exemplo, os cães costumam ficar estressados ​​quando visitam o veterinário. Você já reparou que muitos cães se sacodem quando descem da mesa de exame e pousam no chão? Os cães, como as pessoas, também andam de um lado para o outro quando estão agitados.

2. Choramingar ou latir demais

A vocalização (latido ou aquele “chorinho”) é uma forma expressão canina normal, mas pode ser intensificada sob pressão ou situações estressantes.

Os cães que estão com medo, tristes ou tensos podem gemer ou latir para chamar a atenção do tutor ou para se acalmarem.

3. Bocejar, babar ou lamber demais

Os cães bocejam quando estão cansados ​​ou entediados, mas você sabia que eles também bocejam quando estão estressados?

Um bocejo de estresse é mais prolongado e intenso do que um bocejo sonolento. Os cães também podem babar e lamber excessivamente quando estão nervosos.

4. Apresentar alterações nos olhos e ouvidos

Cães estressados, assim como pessoas estressadas, podem ter pupilas dilatadas e piscar repetidas vezes. Repare nos olhos do seu cachorro.

Se a esclera (branco do olho) estiver se destacando mais do que o normal, pode ser um sintoma de estresse. As orelhas, que geralmente ficam relaxadas ou alertas, são fixadas para trás, contra a cabeça, em situações estressantes.

5. Apresentar mudanças na postura corporal

Os cães normalmente suportam um peso uniforme sobre as quatro patas. Se um cão saudável, sem problemas ortopédicos, acabar transferindo seu peso para as patas traseiras ou se encolher, pode ser um sinal de estresse.

Quando assustados, os cães também podem dobrar o rabo (na famosa posição do “rabo entre as pernas”) ou adotar uma postura rígida, mais alerta do que o normal.

 estressado
Bulldog Inglês deitado em fundo branco. Crédito da foto: Freepik

6. Rosnar

Rosnar é uma maneira óbvia de saber se seu cão está desconfortável.

Pode significar que alguém está ocupando o território dele, que ele se sente ameaçado ou que está sentindo dor.

Normalmente, o cachorro rosna não para ser agressivo, mas para avisar que está com algum problema.

Muitas pessoas tentam desencorajar seus cães de rosnar.

Mas, se um cão tiver problemas por causa disso, é mais provável que pule os avisos futuros e vá direto para a mordida. Não castigue seu filhote por rosnar.

Em vez disso, respeite o espaço dele ou descubra uma maneira diferente de conseguir o que deseja deles.

Por exemplo, se um cachorro está rosnando por causa da comida, dê espaço para que ele coma em paz.

7. Apresentar alterações nos hábitos alimentares

Se a ingestão de comida do seu cão for excessivamente rápida, talvez ele esteja estressado.

Falta de apetite, diarreia, prisão de ventre e outros problemas gastrointestinais também podem ser sinais de ansiedade ou estresse.

8. Ofegar

Se o cachorro está ofegante sem ter feito nenhum exercício físico, pode ser um sinal de que ele está exausto, cansado ou incomodado com alguma coisa.

9. Problemas de pele

Estressado: Muitos cães ansiosos ou estressados acabam se coçando ou lambendo excessivamente, o que pode causar feridas na pele.

Fique atento ao comportamento do seu amigo peludo, porque problemas na pele podem estar relacionados a fatores emocionais.

Por que meu cão está estressado? Observe os sinais

Estressado: Os cães se desenvolvem com a rotina e quando ela é interrompida, seja na hora de caminhar ou comer, eles ficam nervosos.

O tédio também pode causar estresse, bem como a falta de estimulação mental e física, que pode ser muito prejudicial para um cachorro. Por isso, brincadeiras e atividades são MUITO importantes!

Ruídos altos, barulhos, ambientes estressantes, fechados, pessoas, traumas anteriores, ansiedade de separação, novas pessoas no ambiente, etc também são causas de estresse.

Além disso, o seu próprio comportamento pode ser nocivo para o cachorro, porque ele sente quando o tutor está estressado, triste, doente ou nervoso, e acaba imitando o comportamento.

Existem outros tratamentos alternativos?

Estressado: Sim! Primeiramente, a melhor maneira de acalmar seu cão é identificar o que o está estressando e, em seguida, eliminar o gatilho.

Muitas vezes, a solução está em coisas simples, como bloquear a área em que o cachorro se alimenta, para que ninguém o incomode, ou ensinar as crianças a não invadir o espaço dele.

Ou, por exemplo, se você sabe que seu cão fica estressado com eventos específicos, como passeios de carro ou fogos de artifício, evite submetê-lo a essas situações.

No caso dos fogos de artifício, que, muitas vezes, são impossíveis de evitar, tente ficar tranquilo para não deixar o cão ainda mais em pânico.

Caso ele prefira se esconder, permita. Dê espaço a ele. Outra alternativa que pode dar certo é entreter o cachorro na hora dos fogos, apelando para petiscos e guloseimas.

Se seu cão está estressado, existem também tratamentos naturais e até terapeutas especializados em cachorros que podem ajudá-lo a recuperar a qualidade de vida.

Medicamentos homeopáticos, florais, suplementos e alguns remédios naturais (como camomila, aveia, lavanda, valeriana e erva-de-são-joão) também podem ser uma boa solução.

Mas o ideal é fazer uma visita ao consultório do veterinário antes de optar por um tratamento, para garantir que o seu cachorro não tenha nenhuma restrição.

Esperamos que esse artigo tenha sido útil para você! Seguindo todas as nossas dicas, você conseguirá acalmar o seu cão e torná-lo mais estável, feliz e saudável – trazendo benefícios para todos da família.

Agora que você já viu como acalmar um cãozinho estressado, não deixe de conferir também como criar um cão mais independente em casa.

Até a próxima!

Separei mais esses conteúdos para você:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here