Adotar um cão: esse é o sonho de muitas pessoas. Afinal de contas, os cães são seres maravilhosos, inteligentes, companheiros e leais.

Não é à toa que são chamados de melhores amigos do homem, pois são capazes de nos dar amor incondicionalmente, mérito para poucos!

Se você também pensa em adotar um cão, mas não sabe o que deve levar em consideração antes de tomar esse importante passo em sua vida, confira nosso artigo com todas as dicas e fatores a se pensar antes de adotar.

Primeiramente, saiba que essa é uma linda atitude e que existem mais de 30 milhões de animais abandonados no Brasil. E muitos passam a vida inteira no canil à espera de um lar. Existem ainda alguns canis que acabam sacrificando animais que não são adotados. Muito triste, né?

Esses são motivos mais do que plausíveis para querer levar um peludinho para casa! Então saiba que adotar um animal é uma das melhores atitudes que você pode tomar – pois irá transformar não só a sua vida, como a vida do cãozinho também.

Mas, antes disso, é preciso conhecer melhor alguns detalhes e ver se você realmente está preparada para isso! Entenda melhor abaixo.

adotar um cão
Cãozinho branco peludo, deitado em uma caminha azul escuro, em fundo azul claro. Crédito da foto: Freepik

Vai adotar um cão? Veja o que você precisa saber

Trazer um novo membro para a família, principalmente um pet, é motivo de verdadeira alegria, diversão e muito expectativa, certo?

Pois adotar um animal é ter um companheiro para a vida toda! Mas, antes de adotar de fato, é preciso levar em consideração alguns pontos tanto para o pet quanto para você e sua família, assim como o ambiente em que o animal será inserido e a rotina.

Antes que você adote um animal e não tenha a real condição de cuidá-lo ou oferecer um bom ambiente para ele, você precisa ter algumas informações importantes.

Por isso, separamos algumas dicas, vamos ver!

O que você deve considerar antes de adotar um cão

Para quem gosta de animais, mas nunca teve um, passar por uma feira de adoção pode ser uma experiência difícil. Dá vontade de levar todos para casa. No entanto, é preciso cautela.

Embora cães adotados tenham um potencial enorme para trazer muita felicidade, aqui vão algumas questões importantes. Considere-as antes de você tomar essa decisão:

1. Pense no seu estilo de vida e rotina

Não é porque o cão é adotado que ele não precisa de cuidado, carinho e atenção. Na verdade, é justamente por precisar disso tudo que ele está ali, na feira de doação de cachorro.

Por isso, antes de levar um cachorro para casa, considere se ele não terá de ficar sozinho o tempo todo. Pense também se você está disposto a passear com ele e a oferecer uma vida saudável e feliz.

2. Considere os gastos e sua vida financeira

Na hora da adoção, a contribuição costuma ser simbólica, apenas para repor os gastos no resgate e manutenção do animal.

Mas é importante lembrar que, depois, manter um cachorro bem cuidado custa dinheiro, sem falar que podem acontecer gastos imprevistos.

Para ficar nos desembolsos essenciais, cães saudáveis precisam de boa ração, banhos e tosas regulares, vermífugos e vacinação em dia. Tudo isso deve entrar na conta antes da adoção!

3. Vai adotar um cão? Mantenha o coração aberto

Não é difícil ouvir pessoas dizendo que querem adotar um cachorro filhote de raça ou apenas pets em feiras de adoção, ou então apenas os branquinhos ou de porte pequeno.

Não há nada de errado nisso, mas se você já resolveu adotar um amiguinho, não custa nada manter a mente aberta e considerar também adultos, idosos e os sem raça definida. Ah, e os cães de todas as colorações são muito fofos!

Acredite, quem faz essa escolha dificilmente se arrepende, pois eles são igualmente adoráveis!

4. Tente identificar o porte do cachorro

Por maior que seja seu amor por seu novo amigo, nem sempre ele se reflete no tamanho do apartamento.

No caso de filhotes, por mais que seja impossível determinar o porte final, vale dar uma olhada nas patinhas. Quanto maiores elas forem, maior deve ser o tamanho do cão quando adulto. Na dúvida, uma dica é optar por cães já mais velhos.

5. Pergunte sobre idade e comportamento

A ideia não é fugir de cães mais velhos ou com personalidade mais difícil, mas sim identificar o que combina com o seu perfil.

Filhotes, por exemplo, costumam ser agitados e precisam gastar muita energia, enquanto cães adultos e mais velhos tendem a ser mais sossegados.

É preciso escolher o que mais combina com você entre os cachorros para adoção.

6. Quer mesmo adotar um cão? Tenha certeza

É triste, mas é verdade. Algumas pessoas adotam animais sem pensar e acabam se arrependendo da decisão, o que causa muito sofrimento nos bichinhos.

Essas pessoas acabam devolvendo o cão, o que o deixa muito estressado, triste e confuso, pois ele já havia sido abandonado antes e terá que passar por toda uma adaptação de novo.

Por isso, para evitar que isso ocorra, pense muito bem antes de levar um novo amigo para casa. Se não morar sozinho, converse com sua família se é isso mesmo que querem e se todos estão de acordo e dispostos a mudar a rotina em benefício do novo membro.

Caso esteja em dúvida, algumas ONGs oferecem a opção de adoção de cachorro temporariamente. Ou então você pode fazer lar voluntário para ver como é e ainda ajudar a ONG que sempre busca lares temporários – e se gostar, pode adotar o cão!

Resumindo, é preciso pensar muito bem antes de adotar um cão, pois isso impactará em mudanças significativas na sua rotina diária, assim como em seu orçamento e responsabilidades.

adotar um cão
Cão em canil, atrás de grades, olhando para a câmera. Crédito da foto: Freepik

Vai adotar um cão: responda essas perguntas primeiro

Felizmente, graças ao trabalho de ONGs e a redes de protetores em sites para doação de animais, além da ação de protetores de animais independentes, a adoção de cães e gatos vem crescendo exponencialmente.

Mas, como já falamos, adotar é uma decisão séria, que exige muito planejamento e dedicação. Se questione em alguns pontos, como:

De quanto tempo você dispõe no dia?

Você precisa ter em mente que, apesar de um cão ser um ser companheiro, ele precisa muito da sua presença, atenção e da sua dedicação.

Esse tempo significa: brincar, treinar, dar carinho, levar ao veterinário, levar para passear e auxiliar em seu desenvolvimento, físico e mental.

Não adianta nada adotar um cachorro, mas nunca dar atenção para ele ou deixá-lo sozinho o dia inteiro, pois ele ficará triste e estressado igualmente.

Por isso, se sua rotina não permitir que você dedique um bom tempo de seu dia ao animal, é melhor pensar duas vezes ou terá problemas.

Conheça mais sobre a Síndrome do Abandono em cães e como lidar!

Como estão suas finanças?

Embora os gatos com o animal não sejam tão altos, é preciso levar em consideração que existirá um aumento nos gastos mensais com:

alimentação, vacinas, medicamentos esporádicos, banho, tosa, brinquedinhos e tantas outras responsabilidades.

Apesar disso, com exceção dos medicamentos e vacinas, você pode, por exemplo, dar banho no animal em sua própria casa e levá-lo apenas para tosa. Porém, os cuidados básicos são extremamente necessários.

Dessa forma, caso você perceba que não será possível oferecer uma boa condição de saúde ao animal, adotá-lo não será uma escolha sábia.

Como é sua residência?

É preciso ter em mente que um cão precisa de espaço, principalmente se ele for de porte médio ou grande.

Por isso, se você morar em um apartamento pequeno, por exemplo, não será benéfico nem para você e nem para o animal habitar este lugar.

Se você mora em casa ou em um espaço com quintal, será melhor!

Mas caso ele seja de porte pequeno a médio, tudo bem morar em um apartamento ou casa menor.

Além disso, se o espaço não permitir que o animal gaste sua energia, é bem provável que ele provoque alguns acidentes e acabe estragando móveis, sapatos e objetos de decoração.

De qualquer modo, é essencial sair para passear com seu cão frequentemente, pelo menos 3x na semana – mas se possível, diariamente.

Reserve também um local específico para ele fazer suas necessidades, como o quintal, a varanda, o lavabo, etc.

Você pode por um tapete higiênico também e ir ensinando ele aos poucos a fazer xixi no lugar correto.

Neste post damos mais dicas sobre o assunto! 

adotar um cão
Cachorrinho marrom com expressão feliz, agarrado na perna de sua dona. Crédito da foto: Freepik

Cuidados com o cão adotado

Não custa nada reforçar: os cuidados com cães adotados devem ser os mesmos que você teria com pets comprados.

Nada de cair na história de que SRDs são independentes e imunes a doenças!

Assim que adotar um cachorro, procure levá-lo o quanto antes a um veterinário para um check-up de saúde.

Também é importante garantir, logo no primeiro dia, os itens necessários para que ele se sinta em casa, como: cama, comedouro e bebedouro.

Eles são indispensáveis, além de um local para fazer as necessidades. Uma caminha também é uma boa, para quando ele for dormir!

Parece um trabalho danado, não é mesmo?

Realmente, não é simples e nem fácil cuidar de um pet, afinal é um ser vivo também com suas necessidades, mas uma coisa é certa: todo esse esforço vale a pena!

Saiba que toda a dedicação à esse animal será retribuída um milhão de vezes em forma de carinho, alegria e bons momentos!

E ele será eternamente grato a você – e demonstrará isso com lambidas e aquele olhar carinhoso que só eles têm!

Gostou do nosso artigo? Agora você já sabe tudo o que deve pensar antes de adotar um cão (afinal, eles não são objetos e sim seres vivos que merecem respeito e amor!).

Já pensou no nome do seu próximo amigão? Aproveite para ver nossas 200 opções de nomes criativos para cachorro!

Até a próxima.

Separei mais esses conteúdos para você:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here