Spitz é uma categoria canina que abrange diversas raças diferentes. O nome original da categoria é Spitzen, e é alemão.

Foi principalmente graças ao Spitz que se descobriu que os cães são parentes dos lobos. Isso ocorreu porque esta categoria canina conta com raças que são muito parecidas com os lobos. Por isso, os cães Spitz também podem ser chamados de lupóides. Além disso, eles também são conhecidos como cães nórdicos. Isso se deve ao fato de serem muito bem adaptados àquela região e clima.

Algumas das características físicas principais dos cães são, por exemplo:

  • Pelagem dupla
  • Orelhas eretas
  • Focinho fino e pontudo

Este grupo também conta com raças de todos os portes caninos. Por exemplo, faz parte do grupo o Akita (porte grande) e o Spitz Japonês (porte pequeno).

Conheça tudo sobre os cães neste artigo. Aqui você vai conhecer a origem, história, características, curiosidades, principais raças e muito mais sobre. Boa leitura!

Variedades caninas básicas

Filhote de Akita cachorro late Spitz
Filhote de Akita preto com patas brancas em fundo branco – Crédito da foto: Freepik

Jean Pierre Mégnin foi um veterinário e entomologista famoso no século XIX. Este pesquisador teorizou sobre a existência de quatro grandes categorias caninas. Esta categorização foi muito bem aceita e é usada até hoje, em vários casos. As categorias foram criadas com base na observação das estruturas do crânio de cada raça canina.

Conheça cada uma das categorias agora:

  • Spitz, também chamados de Lupóides
  • Sabujos, também chamados de Braccoides
  • Lebréus, também chamados de Graioides
  • Molossos, também chamados de Molossoides

Cada uma destas categorias caninas têm características muito particulares.

Hoje, testes com genoma estão sendo feitos para confirmar as categorias de cada raça canina. Vem sendo debatido que haverá necessidade de inclusão de novas categorias para além destas quatro. Mesmo assim, muitas raças já estudadas foram confirmadas na categoria a qual pertencem.

Ou seja, esta categorização segue sendo a mais atual e melhor aceita. Ao menos, até este momento.

Origem e história dos cães Spitz

Akita Americano cão Spitz
Akita Americano passeando nas montanhas – Crédito da foto: Freepik

O origem exata não é algo conhecido. No entanto, já se sabe que a maior parte dos Spitz conhecidos hoje foram originados da região do Ártico ou da Sibéria. Por isso, estes cães se dão muito bem com climas frios e com o inverno. E por esta mesma razão eles sofrem bastante no verão.

No entanto, pesquisadores dizem que a história é mais longa do que sabemos. Isso porque há indícios que indicam que estes cães que conhecemos hoje são somente uma pequena parte do grande grupo. Por isso, não podemos confirmar que a origem de toda a categoria é advinda destas regiões. Mas é possível acreditar que toda a categoria vem de regiões geladas do globo.

Esse tipo foi descrito na história como Canis Pomeranus por Johann Friedrich Gmelin. Esta descrição ocorreu após a revisão do estudioso do livro Systema Naturae, de 1788.

Spitz na Europa Central e suas migrações

Akita Americano
Filhote de Akita Americano com pote de ração em fundo branco – Crédito da foto: Freepik

Alguns restos mortais com mais de 2 mil anos de idade mostraram que os cães Spitz viveram na Europa Central por milênios. Esta descoberta ocorreu devido a localização dos restos mortais. Isso porque os achados foram revelados na Suíça.

Os pesquisadores acreditam que estes restos mortais dizem respeito aos ancestrais dos cães Spitz europeus de hoje. Ou seja, eles creem que é destes animais que vieram o Spitz alemão, por exemplo.

Ao longo dos séculos, estes cães foram levados pelos humanos para o Japão. Os estudiosos acreditam que o transporte ocorreu a partir da Manchúria. Hoje nós sabemos que estes Spitz Asiáticos foram os ancestrais das raças que hoje conhecemos daquela região, por exemplo:

Além disso, os cães também migraram para a Sibéria e Mongólia. E neste caso também é atribuído ao homem boa parte da migração que ocorreu com os cães.

Principais trabalhos dos cães tipo Spitz

Akita Inu adulto vestido com fantasia de piloto em frente a avião
Akita Inu fantasiado com roupa de piloto em frente a um avião – Crédito da Foto: Freepik

Esses cães foram feitos para ajudar os humanos em três tarefas principais. São elas:

Para que isso fosse possível, as pessoas fizeram cruzamentos seletivos com os cães. Ou seja, as raças Spitz foram sendo desenvolvidas de forma artificial para responder às demandas humanas.

Entenda melhor agora quais raças eram destinadas a cada tipo de trabalho.

Os Spitz que atuaram na caça

Akita inu adulto em parque cães do tipo spitz
Akita Inu adulto com coleira em parque – Crédito da foto: Freepik

Os cães de porte mais avantajados e mais fortes foram muito usados na caça. Devido ao porte e força, eles eram muito usados na caça pesada. Ou seja, eles ficaram populares por ajudarem a caçar animais selvagens grandes, por exemplo:

  • Alces
  • Ursos-pardos

O Akita Inu, Karelian Bear Dog, Elkhound Norueguês e Sueco Elkhound são as raças do tipo Spitz mais conhecidas por este tipo de caça.

Mas não foram somente os cães de porte grande que atuaram na caça. Estes cães maiores foram os que ficaram conhecidos por caçarem animais grandes. Mas os de porte menor também eram ótimos caçadores. Claro que no caso deles, os animais caçados também eram menores. Por exemplo, as raças Norueguês Buhund, Spitz Finlandês e Lundehund eram usados na Escandinávia para caçar:

  • Aves
  • Mamíferos pequenos

Não é à toa que estes cães são lembrados até hoje quando falamos de cães de caça. Os Spitz são inteligentes e ativos o suficiente para se darem bem com qualquer tipo de caça.

Mas os Spitz não ficaram populares somente por serem bons cães de caça. Veja agora um pouco mais sobre os cães Spitz que atuavam no pastoreio.

Os Spitz que atuaram no pastoreio

Lapphund finlandês marrom caminhando na natureza
Lapphund finlandês adulto deitado no chão – Crédito da foto: Freepik

O trabalho de pastoreio foi muito, mas muito popular na história da humanidade. Por isso, muitas e muitas raças caninas atuaram com esta atividade. No entanto, alguns cães do tipo Spitz ficaram particularmente famosos por este tipo de trabalho.

Esta fama parece ter chegado porque eles tinham características na sua personalidade que faziam o trabalho deles se diferenciar. Por exemplo, alguns dos cães mais famosos por seu trabalho de pastoreio são:

  • Cão Finlandês da Lapônia
  • Lapphund
  • Pastor Finlandês da Lapônia

Veja que todas as três raças são Spitz. Isso parece demonstrar que este grupo canino tem realmente habilidades especiais para o trabalho de pastoreio.

De modo geral, estes animais eram usados pelo povo sami no pastoreio de rebanhos de renas. No entanto, os cães também foram usados de forma eventual para a caça e como cães de puxar trenós. Ou seja, estes animais eram muito versáteis. Não é à toa que estes animais eram bem populares entre os humanos.

Veja também quais cães Spitz ficaram populares trabalhando puxando trenós.

Os Spitz que atuaram puxando trenós

Filhotes de Husky Siberiano brincando
Filhotes de Husky Siberiano brincando – Crédito da foto: Freepik

O Malamute do Alaska, Cão Esquimó Canadense e Gronlandshund são três dos maiores cães Spitz conhecidos. Enormes e muito fortes, estas três raças caninas foram muito usadas para puxar trenós. Este tipo de trabalho era exclusivo destas três raças até o século XIX.

No entanto, no século de XIX as coisas começaram a mudar um pouco. Isso ocorreu porque a caça e a atividade de puxar trenós se tornou mais popular e lucrativa.

A caça ficou muito popular porque foi ampliado o comércio de pele de animais. Por isso, a atividade de caça se tornou mais importante, já que os animais abatidos se tornavam lucro.

Puxar trenós também ficou popular porque virou um esporte atrativo. No século XIX era muito comum sabermos de corridas de trenós que giravam bastante dinheiro nas apostas.

A nova popularidade destas duas atividades fez com que os olhos se virassem para o ainda conhecido Husky Siberiano. A mudança ocorreu porque o Husky é menor e muito mais rápido. Por isso, ele era perfeito para esportes. No entanto, o Husky foi mais usado no Canadá e no Alasca.

Características e curiosidades sobre os Spitz

Cão husky em montanha alpina no inverno spitz
Husky Siberiano adulto em montanha alpina no inverno – Crédito da foto: Freepik

Assim como você deve ter percebido, os cães Spitz são muito bem adaptados para viverem no frio extremo. Ou seja, eles se dão muito bem com climas nórdicos severos.

Esta adaptação ao frio extremo com certeza tem relação com o sub-pêlo que eles costumam ter. Isso porque boa parte destes cães tem um sub-pêlo que é isolador de calor e à prova d’água. Com isso, eles conseguem manter o calor interno mesmo em temperaturas muito baixas.

Conheça mais algumas características dos Spitz, e entenda elas também.

  • Orelhas pequenas: reduzem o risco do cão sofrer com queimaduras pelo frio
  • Pelo grosso: cresce sobre as patas e protege o animal do gelo cortante das regiões onde vivem
  • Independência e desconfiança: foram características fundamentais para sobrevivência porque era comum que brigas com outros animais matassem boa parte do grupo e eles precisavam sobreviver sós por um tempo

Além disso, estes cães também mantém uma vasta pelagem dupla, orelhas em formato triangular e rabo pontudo. Normalmente, o rabo deles fica dobrado por cima do dorso do cão. E estas são apenas algumas das características físicas e de comportamento canino que os fazem se assemelhar aos lobos.

Socialização dos Spitz

Filhotes mestiços e malamute bebendo isolado no branco
Filhotes de cães Malamute com mestiços bebendo água em fundo branco – Crédito da foto: Freepik

O Akita e o Chow Chow são dois exemplos de raças Spitz que precisaram manter algumas características lupinas, como a agressividade e independência contra humanos desconhecidos ou contra outros cães. Por isso, essas raças precisam de muito adestramento para o bom convívio.

É também por essa proximidade com os lobos que os Spitz precisam de socialização desde filhotes para se darem bem com as pessoas, com famílias com crianças e com outros pets. Ou seja, estes cães não são os mais indicados para famílias que têm crianças ou outros animais em casa.

Na verdade, os Spitz são lindos, mas não são a melhor opção para ambientes urbanos. Então, se o seu objetivo é levar um deles pra casa pode começar a aprender sobre adestramento agora mesmo.

Cães de companhia?

Filhote de malamute do alasca deitado de lado
Filhote de Malamute do Alaska deitado no chão em fundo branco – Crédito da foto: Freepik

Há alguns cães do tipo Spitz que podem ser mais difíceis de serem adestrados como cães de companhia, como o Karelian Bear Dog e o Chow Chow, por exemplo. No entanto, há também outras raças que são muito usadas como cães de companhia, como é o caso do Lulu da Pomerânia, por exemplo.

A questão é que independente da raça, todos eles precisam de adestramento e treino para que a convivência funcione de forma adequada.

A verdade é que os cães Spitz são muito resistentes ao frio e a longas caminhadas. Eles também são muito fortes e são muito bons na execução de trabalhos como guarda, pastoreio e tração. Por isso, muitas vezes as pessoas não os associam à funções mais urbanas, como cães de companhia.

E é claro que esta percepção é muito justa, tendo vista toda a história destes animais. Mas a verdade é que eles também podem ser muito dóceis e sociáveis. Não é à toa, eles adoram viver em matilha e não gostam de levar uma vida solitária. Por isso, é muito possível ter um cão Spitz como pet.

Mas tenha em mente que eles costumam ser indicados para tutores com mais experiência. Isso porque muitos deles podem ser bem teimosos, apesar de sua incrível inteligência. E é claro que eles se sentem mais felizes em casas com quintais grandes. Inclusive, se for uma família com um grande quintal em uma região fria, é perfeito. Isso porque os Spitz adoram o frio e se adaptam muito bem a lugares mais gelados.

Spitz que viraram cães de companhia e toys

Lulu da Pomerânia sentado cães Spitz
Lulu da Pomerânia sentado em fundo branco – Crédito da foto: Freepik

No entanto, algumas raças de cães Spitz se tornaram populares como cães de companhia ou cães de colo. Isso ocorreu porque os pets são lindos e chamam muito a atenção por onde passam. E não é para menos, afinal, veja quantas características diferenciadas eles têm! Por exemplo:

  • Pêlo grosso, macio, aveludado e babado
  • Caudas enroladas e peludinhas
  • Focinho pequeno e delicado
  • Orelhas pequenas e sempre alertas

Os Spitz são lindíssimos. Eles são um encanto mesmo. Não é à toa que estes pets se tornaram tão populares.

As versões de porte pequeno dos Spitz são os mais populares. Isso se deve muito ao modelo de vida urbana que levamos. Afinal, é muito mais fácil ter um cão pequeno do que um enorme Malamute dentro de um apartamento ou em uma casa sem quintal, não é?

O uso de cães Spitz como cães de companhia ficou muito evidente com a popularidade do pequeno Lulu da Pomerânia, também chamado de Spitz Alemão Anão.

Lulu da Pomerânia, ou Spitz Alemão Anão
Spitz alemão anão feliz em parque
Lulu da Pomerânia (Spitz alemão anão) em parque – Crédito da foto: Freepik

O queridinho Lulu era muito maior originalmente. Mas ele sofreu vários cruzamentos seletivos para chegar ao tamanho atual. Por isso, esta raça foi criada pelos humanos para responder demandas próprias (ligadas ao comércio de pets pequenos). Ou seja, a versão anã do Spitz Alemão foi criado por seres humanos de forma intencional.

Keeshond é uma raça canina do tipo Spitz que foi usada para a criação do Lulu da Pomerânia. Os Keeshond são cães considerados uma “variação” Wolfspitz do próprio Spitz Alemão. Ele é conhecido como Cão Nacional da Holanda, apesar de ser original da Alemanha.

O Keedshond é um cachorro muito afetuoso e muito leal. Por isso, ele se tornou muito popular e foi usado na criação do Lulu. Mas ele também é bem energético, e esta característica foi passada ao pequeno Lulu. Ou seja, o Spitz Alemão Anão é bastante agitado e você precisará ter paciência com ele, se quiser comprar um filhote.

Estes cães são muito conhecidos por terem uma “boca sorridente”. Essa impressão é passada porque eles parecem estar sorrindo quando ficam felizes. É um charme!

Outros Spitz que foram criados para se tornarem cães de companhia
Cão bonito branco spitz japonês
Spitz Japonês branco com língua de fora – Crédito da foto: Freepik

Mas não é somente o Spitz Alemão Anão que foi criado longe do trabalho e é lembrado como um dos Spitz de companhia. Conheça outras raças que também tiveram este mesmo caminho agora:

  • Spitz Alemão (todos os portes)
  • Vulpino Italiano, originado na Itália e muito parecido com o Lulu da Pomerânia, foi criado para servir como cão de companhia
  • Spitz Japonês, raça oriunda do Japão com origem incerta
  • Alaskan Klee Kai, originado do Husky do Alaska mas com proporções menores para servir como cão de companhia
  • Cão Esquimó Americano, é uma raça alemã criada do cruzamento com Spitz Alemão que nasceu pra servir como cão de companhia. Teve seu nome mudado para “americano” devido ao sentimento anti-Alemanha nascido pela segunda guerra

A beleza desses cães conquistaram as pessoas. Por isso, estas e algumas outras raças foram criadas pra serem companhias. Deste modo, há alguns Spitz que servem muito bem aos trabalhos caninos e há algumas raças que se dão bem desde sempre na companhia de pessoas e de outros pets.

Spitz e o vírus da raiva

Chow chow ofegante cães Spitz
Chow Chow deitado no chão em fundo branco – Crédito da foto: Freepik

Além disso, algumas fontes contam que os cães desta categoria também têm maior propensão ao vírus da raiva.

No entanto, esta é uma afirmação que precisa de mais estudos para ser confirmada. Isso porque há muitos estudiosos que também acreditam que a questão não é algo genético nestes cães, mas sim, o ambiente onde eles foram criados. Ou seja, há pesquisadores que alegam que estes animais desenvolveram mais raiva devido a questões ambientais e não por qualquer aspecto genético de sua ancestralidade.

Principais raças de cães do tipo Spitz

Filhote de Basenji com fita dourada no pescoço
Filhote de Basenji com fita dourada no pescoço – Crédito da foto: Freepik

Os cães listados aqui podem ser considerados do grupo:

  • Toy
  • Pastoreio
  • Cães de trenó
  • Caça
  • Outros

Isso ocorre porque a lista não está separada por atividade ou profissão do animal. Na verdade, a lista está apenas apresentando todas as principais raças que são hoje consideradas do grupo Spitz.

Esta lista pode não estar completa, mas é o conjunto mais amplo de raças criadas pelos especialistas até o momento.

Para que uma raça fosse incluída nesta listagem, os profissionais levaram em conta aspectos físicos do animal. Por isso, é possível que no futuro a lista seja alterada. Isso porque estudos genéticos poderão esclarecer melhor a relação entre as várias raças caninas.

Veja agora a lista com as principais raças Spitz de cães.

  1. Akita Inu
  2. Akita Americano
  3. Alaskan Husky
  4. Alaskan Klee Kai
  5. Basenji
  6. Buhund Norueguês
  7. Cão de Canaã
  8. Cão Esquimó Canadense
  9. Cão de Ursos da Carélia
  10. Cachorro Esquimó Americano
  11. Cão Finlandês da Lapônia
  12. Cão Islandês de Pastoreio
  13. Cão Sueco de Caça ao Cervo
  14. Chow Chow
  15. Elkhound Norueguês Preto
  16. Elkhound
  17. Eurasier
  18. Gronlandshund
  19. Hokkaido
  20. Husky do Rio Mackenzie
  21. Husky Siberiano
  22. Inuit do Norte
  23. Jindo Coreano
  24. Kai
  25. Keeshond
  26. Kintamani
  27. Kishu
  28. Lapphund
  29. Laika da Sibéria Oriental
  30. Laika da Sibéria Ocidental
  31. Laika Russo Europeu
  32. Laika da Yakutia
  33. Lulu da Pomerânia, ou Spitz Alemão Anão
  34. Malamute do Alaska
  35. Nureongi
  36. Norrbottenspets, ou Spitz de Norbotten
  37. Norsk Lundehund, ou Cão de Papagaio-do-mar
  38. Pastor Finlandês da Lapônia
  39. Podengo Português
  40. Pungsan, ou Poongsan
  41. Spitz Dinamarquês
  42. Swedish White Elkhound
  43. Spitz Finlandês
  44. Samoieda
  45. Spitz Alemão
  46. Spitz Indiano
  47. Seppala Siberian Sleddog
  48. Spitz Japonês
  49. Shiba Inu
  50. Shikoku Inu
  51. Spitz dos Visigodos
  52. Tamaska
  53. Thai Bangkaew
  54. Vulpino Italiano
  55. Welsh Corgi Cardigan

Sakhalin Husky e Salish Wool Dog

Husky sakhalin
Husky Sakhalin adulto com coleira – Crédito da foto: Freepik

Além destas raças, há também a Sakhalin Husky, também conhecida como Karafuto Ken, que está quase extinta. E também existiu a raça Salish Wool Dog, que também ficou conhecida como Cachorro Comox e que já é extinta.

A primeira foi usada para puxar trenós e é originária da ilha nativa de Sakhalin. No ano de 2011 havia somente dois membros desta raça viventes, no Japão. Já no ano de 2015 o número aumentou para 7 membros vivos. No entanto, esta raça tende à extinção dentro de poucos anos.

O Cachorro Comox é uma raça de cão com pelagem longa e branca já extinta. Esta raça foi criada pelos povos Salish da costa onde hoje conhecemos o estado de Washington e Colúmbia Britânica. E esta é outra raça do tipo Spitz, mesmo que já tenha sido extinta.

O que você achou deste conteúdo? Ele foi útil para você de alguma forma? Então deixe um comentário e compartilhe este material com seus amigos, que também amam esses cães.

Separei mais esses conteúdos para você:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here