Você já deve ter visto em jornais, notícias na tv ou internet ou até mesmo um conhecido ou vizinho comentando sobre o cão que atacou uma pessoa. Existem vários casos de ataques de cães, até mesmo contra a própria família. Não foi à toa que muitas leis foram criadas contra as raças consideradas as mais agressivas como o Pitbull. Mas será que a agressividade tem a ver com a raça ou a forma que o cão é criado pelo seu dono? Qual fator é o mais importante?

Relação entre a agressividade canina e a raça

Estudos sobre agressividade canina

Pesquisas para estudar a mente do animal cresceu muito devido aos constantes ataques de cães contra o ser humano. Segundo os cientistas, a agressividade canina está ligada tanto ao padrão da raça quanto os fatores ambientes, que são estímulos externos que o cão recebe. Já em 1963 Konrad Lorenz, um famoso pesquisador da psicologia dos cães, publicou em seu livro intitulado Sobre a Agressão que essa reação violenta de alguns cães é fundamental para a sobrevivência da espécie. Como se pode ver, a natureza deles não é muito diferente da dos seres humanos já que também podemos mostrar o nosso lado violento num momento em que nos sentimos ameaçados.

Relação entre a agressividade canina e a raça

Classificação

Existem tipos de agressividade e eles são classificados de acordo com o que motivou o ato agressivo baseado num mecanismo biológico. É possível encontrar essa classificação no livro da Associação de Conselheiros de Comportamento Animal. Serão encontrados os seguintes tipos: agressão relacionada à posse de recursos que está intimamente ligada com a sobrevivência, a agressão pelo medo e a causada por agressão física. Ainda assim, não é possível rotular cada agressão de uma maneira específica, pois existem vários fatores que podem interferir que não são apenas os citados acima. O mecanismo é bastante complexo.

Relação entre a agressividade canina e a raça

É difícil ou quase impossível de classificar a agressividade de um cão de forma generalizada. É preciso avaliar o contexto da situação na qual o cachorro demonstrou esse tipo de comportamento. Existem várias emoções que podem estar envolvidas como quando alguém ou algum animal se aproxima da mãe e de seus filhotes e o primeiro instinto é o de proteção. Afinal de contas, qual mãe não vira uma leoa para defender sua cria? Além disso, cães criados presos em correntes ou em canis costumam ser mais agressivos, pois não recebem muito carinho, não brincam e não se socializam com outros seres, seja da mesma raça ou humanos. Todos esses fatores contribuem para deixar o cão com um comportamento mais violento.

Dica: Leia também nosso artigo sobre as melhores raças de cachorros para crianças.

Raças de cachorros consideradas mais agressivas

Existem, basicamente, 3 raças que são consideradas mais agressivas pelo veterinário: o pitbull, o dog argentino e o rottweiler. Mas não é a raça em si que apresenta essa característica, ou seja, a agressividade não é da natureza desses cães. Os donos acabam fazendo cruzamentos de cães mais agressivos e acaba-se criando um mapa genético artificial no qual o filhote desses cruzamentos possui um comportamento mais agressivo que outros de mesma raça. Da mesma forma, muitos cães são selecionados para cruzamentos com o objetivo de produzir um cão de guarda perfeito.

Relação entre a agressividade canina e a raça

Infelizmente, o cruzamento de cães não é controlado aqui no Brasil como em outros países mais desenvolvidos. Aqui ocorrem cruzamentos sem nenhum tipo de supervisão e isso pode gerar muita mistura genética e acabar criando cães mais agressivos que o normal. Por exemplo, cães como labrador, poodle e o cocker spaniel podem ser agressivos, até mesmo com os seus donos, apesar de serem conhecidos como cães bem tranquilos. Isso é o que os cruzamentos desordenados acabam fazendo em diversas raças.

Relação entre a agressividade canina e a raça

Soma-se a isso o fato de haver muito mais procura por cães violentos do que pelos tranquilos. Muitas vezes é pela segurança da casa e outras para a prática de rinhas com cães que é uma atividade completamente ilegal aqui no nosso país. Também há um fator psicológico do homem envolvido nisso. Muitos rapazes acabam percebendo que ao andar com o cão como um pitbull ou rottweiler ao lado pode lhe trazer status e intimidar outros homens que estejam ao redor. Ele tenta, com o cão, ser aquilo que sempre quis, mas não conseguiu. Há muito disso em nossa sociedade machista e preconceituosa.

Relação entre a agressividade canina e a raça

O que se entende é que muito da agressividade do cão é reflexo do dono. Um cachorro que não recebe carinho, que é tratado com violência, ou recebe comida por uma grande como acontece nos canis normalmente desenvolvem esse comportamento por medo ou por defesa. Como um ser que nunca conheceu um afago ou uma brincadeira ao ar livre pode demonstrar bondade? É preciso conscientizar as pessoas de como os cães devem ser tratados. Que eles devem e merecem ser respeitados. Os donos devem ser punidos de maneira mais severa, pois sacrificar um animal por ele ter atacado alguém, mesmo que tenha sido uma criança, na maioria das vezes a culpa não é do cão. A responsabilidade sobre os cães é toda do seu dono e ele deve responder por isso.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here