A raiva é classificada como uma zoonose já que pode ser transmitida para os seres humanos e se não tratada, pode matar tanto você quanto o seu amigo de 4 patas. É por isso que a vacinação é tão importante. Ela é transmitida por um vírus que causa um processo inflamatório no sistema nervoso provocando uma encefalite.

Como a transmissão da raiva canina acontece?

Saiba tudo sobre a Raiva

 

O vírus da raiva está presente na saliva do animal infectado e pode passar para o animal saudável através de arranhões, mordidas e até mesmo pela lambida. No início da doença, o vírus, primeiramente, atinge o sistema nervoso periférico, depois para o central e por fim, para outros sistemas do corpo, inclusive as glândulas salivares.

Confira também: Os cachorros mais famosos do cinema.

O tempo de encubação, que é aquele intervalo entre a exposição ao vírus e o aparecimento dos primeiros sintomas, não é determinado. Isso porque, esse tempo dependerá de como cada organismo reage. A média de tempo estimada é de 10 dias até 2 meses nos cães e, nos seres humanos, até 45 dias. Essa variedade se deve à profundidade da lesão, à quantidade de vírus transmitida e ao estado de saúde do cachorro.

Quais são os principais sinais e sintomas da raiva canina?

Saiba tudo sobre a Raiva

Para ajudar no momento do diagnóstico, os sinais clínicos foram divididos em 3 partes: a prodromal, raiva furiosa e a raiva silenciosa. Veja abaixo as características de cada uma delas.

  • Prodromal:
    • duração média entre 2 e 3 dias;
    • pupilas dilatadas;
    • aumento da produção de saliva;
    • o cachorro começa a morder o ar;
    • o latido torna-se mais agudo;
    • mudanças no comportamento;
    • músculos mais rígidos e contrações musculares na face;
  • Raiva furiosa:
    • excesso de saliva também conhecido como sialorreia;
    • dificuldade para engolir o alimento;
    • apresenta a Síndrome do Ataque, na qual o cachorro mostra-se mais agressivo e com a boca “espumando”. Costuma durar entre 1 a 4 dias e se, passado esse período os sintomas continuarem pode ocorrer crise convulsiva ou paralisia;
  • Raiva silenciosa:
    • paralisia ascendente, vindo das patas traseiras em direção às patas dianteiras;
    • o cachorro se irrita facilmente;

Como ocorre o diagnóstico?

Saiba tudo sobre a Raiva

Os sinais e sintomas clínicos que acometem cães com raiva são comuns a outras doenças e, para diferenciá-las, o médico veterinário aplica um questionário para conseguir informações precisas. São perguntas voltadas para saber em que tipo de ambiente o cachorro vive. Por exemplo, se for no campo, há muitos animais, como os morcegos, que podem transmitir a raiva para outros animais.

Após isso, o cachorro será encaminhado para realizar exames laboratoriais com coleta de sangue, bulbo piloso, saliva e córnea. Em caso de necrópsia, para saber a causa da morte, é preciso coletar amostras do tecido nervoso.

Informações importantes sobre a raiva canina

Um cachorro infectado, mesmo que não apresente os sintomas, pode transmitir o vírus ainda no período de encubação. A raiva é uma doença que não tem cura e pode levar o cachorro ou o ser humano ao óbito em apenas 7 dias ou menos. Infelizmente, a raiva ainda não foi erradicada no Brasil e ainda há vários casos, tanto em seres humanos quanto em animais.

Saiba tudo sobre a Raiva

Como prevenir a raiva canina?

A principal maneira de realizar a profilaxia neste caso é vacinando todos os animais com as doses da vacina antirrábica. São realizadas companhas de vacinação gratuitas, pelo governo federal, todos os anos. Além da campanha, você também pode levar o seu cachorro até uma clínica veterinária e aplicar a vacina. Além disso, evite que você ou seu cachorro entre em contato com outros animais feridos ou doentes e também não entre em locais como grutas escuras, onde pode ter morcegos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here