Cachorro agressivo: É muito comum que as pessoas tenham ideias erradas a respeito do que torna um cachorro agressivo.

Por exemplo, algumas acreditam que determinadas raças são muito dóceis e nunca se tornam agressivas ou que cães tratados só com amor e carinho jamais morderão ou atacarão alguém da família. Mas isso não é verdade.

Muitos motivos podem estimular um comportamento agressivo nos animais. Para conseguir evitar que isso aconteça, é importante conhecer essas causas.

Neste artigo, iremos te explicar como surge um comportamento agressivo e o que pode desencadeá-lo.

cachorro agressivo
Cão Beagle latindo. Fundo branco. Crédito da foto: Freepik

Afinal, de onde vem a agressividade canina?

Cachorro agressivo: Para a maioria das espécies, na natureza, a agressividade é um comportamento fundamental para sua sobrevivência.

É por meio dela que os animais defendem seu território, seus parceiros sexuais, filhotes, comida e até mesmo sua posição hierárquica dentro do grupo.

Em alguns bichos, o comportamento agressivo é inato e pode aflorar somente em algumas situações ou fases da vida. Esse é o caso dos cães, principalmente dos machos.

Por que os cães se tornam agressivos?

Não existe uma única causa para a agressividade em cães, ou seja, ela sempre é multifatorial.

O comportamento sofre influência significativa de fatores como genética, idade, sociabilização, aprendizagem, ambiente, estado de saúde e até condição reprodutiva.

Existem alguns fatores, tanto fisiológicos quanto ambientais, para a agressividade em cães. Como:

  • Dominância e possessão;
  • Medo;
  • Dor;
  • Territorialismo;
  • Distúrbios hormonais;
  • Solidão;
  • Privação de água ou de alimento;
  • Maus tratos;
  • Proteção materna.

Isso significa que mesmo um pet de temperamento dócil pode se tornar agressivo dependo da situação.

Para isso, basta que ele esteja com algum problema de saúde ou mesmo tendo certos comportamentos indesejados reforçados por conta de um adestramento inadequado.

Veja aqui como adestrar seu cão em casa!

Cachorro agressivo: Existem raças mais propensas a esse comportamento?

Mas, afinal, existem raças mais agressivas do que outras? O tema ainda é bastante controverso.

Alguns estudiosos sugerem que certas raças foram selecionadas ao longo do tempo, através da reprodução artificial, com o intuito de proteção, guarda ou luta.

Outros afirmam que essas raças apresentariam menos timidez e níveis de agressividade mais elevados diante de estímulos emocionais.

Existem algumas raças com fama por serem mais bravas e agressivas, como:

  • Akita
  • Pastor Australiano
  • Pastor Alemão
  • Pitbull Terrier
  • Rottweiler
  • Fila Brasileiro
  • Husky Siberiano
  • Chow-Chow

Veja aqui mais raças consideradas perigosas.

Vale frisar, no entanto, que a genética sozinha não é capaz de determinar se um cachorro será agressivo ou não.

Dependendo dos cuidados recebidos, por exemplo, um Pitbull pode ser muito dócil e brincalhão.

Ainda assim, é importante ficar atento ao comportamento dessas raças, principalmente devido ao porte e à força da mordida delas.

cachorro agressivo
Cão da raça Akita ao ar livre. Crédito da foto: Freepik

Cachorro agressivo: reconheça os primeiros sinais

Diferente do que muitos pensam, a mordida não é o único sinal da agressividade em cães.

Na verdade, muitos só costumam recorrer a ela em último caso, quando todos os outros sinais de que estão desconfortáveis por algum motivo ou situação não foram respeitados.

Fique atento caso o pet comece a rosnar e a morder outras pessoas e animais com frequência, não responda a comandos básicos, faça demarcação territorial intensa e demonstre comportamento possessivo com brinquedos, comida e pessoas.

Por outro lado, fique tranquilo caso seu cachorro faça barulhos ou tenha uma atitude enérgica ao brincar com brinquedos, com outros pets ou mesmo com você.

Assim como o gosto por morder objetos diversos, esses são comportamentos normais e saudáveis dos cachorros.

O que fazer quando o cachorro avança?

Não é só o comportamento contínuo que pode indicar a agressividade em cães. Geralmente, eles também costumam dar sinais de que estão incomodados antes de partir para a mordida.

O cão pode manifestar uma sequência de sinais sutis antes de um ataque com o objetivo de que o oponente retroceda imediatamente, de forma a evitar o conflito.

Esses sinais, conhecidos como sinais de apaziguamento, evoluem gradualmente, conforme a escala abaixo:

  1. O cão boceja, pestaneja ou lambe o nariz;
  2. Afasta o focinho ou vira a cabeça para o lado;
  3. Senta, dá patadas ou vira o corpo para outra direção;
  4. Desloca-se para outro lado, afastando-se;
  5. Rasteja, com as orelhas para trás;
  6. Mantém-se agachado, com a cauda para baixo;
  7. Deita-se e eleva as patas anteriores;
  8. Fica em postura ereta, com olhar fixo;
  9. Rosna;
  10. Ameaça que vai morder;
  11. Morde.

Em algumas situações, o cão pode ir direto para o rosnado e para a mordida.

É o que costuma acontecer, por exemplo, quando pisamos nele sem querer ou quando ele passa por algum tipo de dor aguda.

Seja como for, ao perceber que o pet manifestou qualquer um desses sinais, o melhor a fazer é parar de fazer o que se está fazendo.

O tutor deve tentar ficar imóvel e tranquilo, e não esboçar linguagem corporal de medo ou movimentos bruscos que possam ser entendidos como ameaça.

Além disso, é importante não brigar com o pet nesse momento e ser o mais indiferente possível à situação.

Principais motivos que tornam um cachorro agressivo

Raça e linhagem

Cachorro agressivo: No imaginário popular, existe a crença de que algumas raças de cães são totalmente dóceis e outras são muito agressivas. Porém, essa classificação é muito simplista.

Não se pode afirmar que existam raças caninas que não possuam um único indivíduo agressivo.

Esse engano faz com que muitas pessoas se surpreendam quando se deparam com um Golden Retriever ou um Labrador bravo.

É claro que algumas raças são, em média, mais agressivas ou dóceis que outras. Por exemplo, é mais comum Rottweilers serem mais agressivos que Beagles.

Entretanto, há muitos Rottweilers mais dóceis do que alguns Beagles. O que acontece é que devemos evitar generalizações em relação à raças e nos atentar aos indivíduos.

Outro fator que colabora para verificar se cães têm mais tendência a serem dóceis ou agressivos são as diferentes linhagens de uma mesma raça.

Existem linhagens que apresentam indivíduos mais tranquilos ou bravos do que a média geral de determinada raça.

Por isso, ao tentar prever o comportamento futuro do filhote, pode ser mais importante conhecer o comportamento típico da sua linhagem do que da sua raça.

 cachorro agressivo
Cachorro bravo no quintal. Crédito da foto: Freepik

O que pode tornar o seu cachorro agressivo?

Influência da criação

A criação diz muito sobre o comportamento e personalidade do cão!

Um cão que sempre apanhou a vida toda e foi muito maltratado será mais bravo que um cão que sempre teve amor.

Um cão que viveu em um ring de lutas para cães, algo que é proibido no Brasil mas que infelizmente ainda ocorre clandestinamente, que foi treinado de forma pesada, abusiva e violenta por sua vida toda, sofrendo castigos e punições, também será mais violento.

Não compactue com esse tipo de violência, pois envolve muitos maus-tratos aos animais! Se souber de alguma luta clandestina, não deixe de denunciar!

Ou seja, o modo como lidamos com o cão influencia muito o comportamento dele.

A boa educação pode controlar a tendência à agressividade maior e, por outro lado, a má educação pode tornar perigoso um cão pouco agressivo.

Mas, de fato, é muito mais fácil e garantido educar para ser manso e confiável um cão que tem tendência a ser dócil.

Veja aqui como criar um cão independente em casa.

Amor e carinho não bastam

Cachorro agressivo: É comum ouvirmos relato de tutores de animais que dizem sempre ter feito tudo que o cão queria, nunca ter lhe deixado faltar amor e nem carinho, e que não entendem por que o cachorro ataca as pessoas da casa.

Mas, para controlar a agressividade dos nossos cães e evitar acidentes, muitas vezes graves, devemos estar cientes de que a educação correta envolve muito mais do que amor e carinho.

O que pode tornar o seu cachorro agressivo?
Golden Retreiver bravo, mostrando os dentes. Crédito da foto: Freepik

Cachorro agressivo? Conheça os tipos de agressividade

Cachorro agressivo: Podemos dividir o comportamento agressivo em classes, para melhor entendê-lo e controlá-lo.

Independentemente dos critérios adotados, mais complexos ou mais simples, em geral as classificações se assemelham.

Agressividade territorial

Cachorro agressivo: Normalmente, um cão fica mais agressivo no território dele, para defendê-lo.

Muitos cães aceitam um outro cão quando estão em espaço neutro, mas passam a atacá-lo se ele entrar no território deles ou ameaçar entrar.

Agressividade possessiva

Cachorro agressivo: Manifesta-se quando alguém se aproxima de um objeto, de um animal ou de uma pessoa de quem o cão tem ciúmes.

Ocorre, por exemplo, quando ele está com algo que considera valioso, como um osso com pedaços de carne.

Acontece também quando uma visita abraça ou cumprimenta o dono do cão.

Agressividade por medo ou dor

Cachorro agressivo: Às vezes, para se defender, o cão acuado pode atacar o agressor.

Ou, ameaçá-lo mostrando os dentes e rosnando, para evitar que chegue perto demais.

Um cão com dor, por medo de que um outro bicho ou uma pessoa se aproveite dessa vulnerabilidade, tende a ser agressivo.

Esse é o principal motivo que leva cães atropelados a atacar a pessoa que tenta socorrê-los.

Cachorro agressivo por dominância

Cachorro agressivo: Serve para mostrar quem manda. Costuma acontecer quando é questionada ou contrariada a dominância de um cão que se considera líder do grupo.

Como evitar um cachorro agressivo?

Cachorro agressivo: Se o seu pet já demonstra comportamentos agressivos, a primeira coisa a se fazer é procurar um veterinário.

Isso porque somente um especialista será capaz de descartar a possibilidade de doenças que possam estar provocando mudanças no comportamento do cachorro.

Constatado que não se trata de um problema de saúde físico, a recomendação é procurar um veterinário especialista em comportamento ou adestrador de cachorro.

Depois de identificar as situações que desencadeiam a agressividade, ele poderá realizar e indicar técnicas adequadas para lidar com cada situação.

Já se seu cachorro ainda é um filhote, temos uma boa notícia! Essa é a fase de maior aprendizado e de sociabilização dos cães.

Por isso, o ideal é que você passeie bastante com ele e o apresente a diversos tipos de pessoas, de animais e de ambientes.

Assim, ele se tornará um cão adulto muito mais tranquilo, seguro e sociável!

Além disso, também é muito importante estabelecer uma rotina e limites para o pet, assim como ensinar a ele alguns comandos básicos.

Ah, e nunca utilize agressão física ou maus tratos como forma de punição!

Além de prejudiciais para a saúde dos bichinhos, elas só reforçam a agressividade e acabam se tornando um cachorro estressado.

Deve haver um esforço para entender, através da linguagem corporal, o que o pet quer nos comunicar.

Lembrando que um cão em boas condições de saúde é menos propenso a desenvolver problemas de agressividade.

Portanto, se você não quer que seu cão apresente esse tipo de comportamento, invista em alguns fatores fundamentais para isso, como:

  • Socialização desde filhote com outras pessoas e animais;
  • Adestramento;
  • Criação com amor e carinho, nunca com violência.

Assim, seu cão apresentará um comportamento dócil e saudável!

Agora que você já sabe tudo sobre cachorro agressivo, leia também: Por que tem cachorro que range os dentes?

Separei mais esses conteúdos para você:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here