cão se coçando

Nesse artigo você aprende sobre as sarnas em cães. Entenda mais sobre o assunto, qual é considerada zoonose e saiba como agir se desconfiar dessa doença no seu cão. Entenda que nem tudo é sarna e que existem diferenças entre as sarnas em cães.

Aprenda sobre como agir nessa situação. Mas saiba também o que você pode fazer para evitar que seu cão pegue sarna. Isso é muito importante, pois é uma doença perigosa. E dependendo do tipo pode passar para humanos.

Tipos de sarnas

Economizar para cuidados

Conheça agora os tipos de sarnas em cães e entenda como cada uma delas funciona. Saiba que é impossível diagnosticar apenas olhando. Aprenda mais para assim ajudar melhor o seu peludo.

  • Sarna Sarcóptica

Esse tipo de sarna é causada por um ácaro chamado Sorcoptes Scabiei, de onde vem o nome da sarna. A doença causa feridas no cão e é muito doloroso, sendo seu contágio feito por contato direto.

A recuperação dessa sarna é longa. Para piorar a situação essa é uma zoonose, ou seja, humanos podem ser contagiados por ela. O parasita cava túneis na pele causando muita coceira e até dor.

É possível pegar essa sarna até mesmo de cães sem sinais de sarna. Infelizmente é altamente contagiosa e todos que tem contato com o cão ou onde ele fica podem pegar rapidamente.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre como cuidar de cães com resfriado

  • Sarna Demodécica

cão doente

Demodex Canis é o parasita responsável por esse tipo de sarna em cães. Esse é um ácaro que vive na derme e epiderme do cão, ou seja, camadas da pele. Ou seja, é natural que esse microorganismo viva nos cães.

O problema é quando ele começa a se reproduzir de forma descontrolada. Desordens hormonais e genéticas são fatores que aumentam o crescimento desse organismo. Eles se espalham ainda mais quando o cão coça a pele e abre mais as feridas.

A única boa notícia é que esse tipo de sarna não afeta os humanos. Mas é bem sofrido para os cães, sendo que filhotes com até 6 meses são os mais afetados. Essa sarna cria calombos e feridas, além da queda de pelo.

Aproveite para conferir também nosso artigo sobre sinais de doenças que os cães apresentam

Sintomas

sarnas em cães

As pessoas associam muito as sarnas em cães a coceira. E é só ver o cão se coçando um pouco mais que podem achar que é sarna.  Abaixo confira alguns dos sintomas das sarnas em cães:

  • Vermelhidão
  • Perda de apetite
  • Coceira
  • Lesões
  • Mau cheiro
  • Ressecamento na pele
  • Perda de peso muito rápida

Como agir

cão pula no dono

Nada de medicar em casa, o diagnóstico só pode ser feito por um veterinário responsável. Então leve se cão ao seu veterinário de confiança e apresente todos os sintomas. Ele irá fazer exames, diagnosticar e então prescrever o tratamento adequado para o seu peludo.

É de extrema importância que você siga o tratamento até o fim exatamente como o veterinário recomendou. No caso da sarna Sarcóptica ou Escabiose, também será necessário limpar muito bem o ambiente e de preferência jogar fora tudo que o cão usou que possa ser substituído.

Aproveite para conferir também nosso artigo sobre tudo a respeito de câncer de pele em câncer

Como a sarna Demodécica não é uma zoonose e não se contagia pelo ambiente, nesse caso esse cuidado não será necessário. Só quem pode identificar os tipos de sarnas em cães e indicar qual afetou o peludo, é o veterinário.

Como evitar

ensinar o cão a esperar

Para evitar sarnas em cães é importante ir regularmente ao veterinário. Alimentação balanceada e manter o calendário de medicamentos em dia também é importante. Outra coisa que ajuda é cuidar bem do seu cão e do ambiente que ele vive.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre qual a idade certa para castrar seu cão

Mantenha sempre tudo bem higienizado e tente mantê-lo bem limpinho na volta dos passeios. Também evite muito contato com cães que não estejam aparentando boa saúde. É questão de prevenir que seu cão adoeça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here