Cachorro que leva picada de outro animal, o que fazer?

Essa situação não é difícil de acontecer, já que os cães adoram sair por aí brincando e correndo ao ar livre, ainda mais aqueles que vivem confinados em apartamentos.

Normalmente, os animais mais brincalhões adoram brincar no mato ou em lugares cheios de pulgas, formigas e abelhas.

Tanto que muitos tutores se deixam levar por esse entusiasmo e acabam esquecendo de que a atividade também tem perigos, entre eles, o risco da picada de inseto em cachorro.

No meio da brincadeira não é difícil que eles deitem em um formigueiro, por exemplo, e levem algumas mordidinhas.

Na verdade, para eles é uma verdadeira alegria sair pelo mundo afora explorando! Mas como eles são ingênuos, podem acabar tomando uma bela picada de inseto ou outro animal sem querer!

E essa picada costuma ser dolorosa e precisa de cuidados específicos, até por ser muito incômoda para o pet.

Continue a leitura do nosso artigo para saber mais sobre picada de outro animal em seu cãozinho – veja como identificar, quais os sintomas e como tratar.

Veja aqui: Dor e inflamação nos cachorros – Como identificar e ajudar!

picada de outro animal
Cão preto com aparência triste deitado. Fundo cinza. Crédito da foto: Freepik

Picada de outro animal: quais os sinais?

Muitos tutores se desesperam quando veem o bichinho de estimação gemendo de dor ou com a carinha inchada e, para evitar isso, algumas dicas podem ajudar bastante.

Isso, principalmente, porque no geral, a picada de inseto causa reações alérgicas e provocam ainda mais desconforto.

Pior ainda quando a parte atingida pela mordida é a região interna da boca, aí fica super inchada!

Se o caso for muito grave, o ideal é levar o pet direto no veterinário, ainda mais em caso de alergia, que pode fechar as vias respiratórias do animal.

Mas, primeiramente, é importante destacar que há uma diferença entre a picada de abelha e a da vespa. O primeiro animal ataca só uma vez e logo morre.

Já o ferrão da vespa, apesar de não ser dentado, causa bem mais dor, além desse bicho poder picar várias vezes seguidas, provocando problemas mais graves.

Mas, afinal, como reconhecer que seu pet levou uma picada de outro animal?

Nem sempre é possível ver logo de cara que o animal foi picado.

Ainda mais em situações em que ele está passeando solto em um parque ou no quintal e o tutor não está olhando o tempo todo.

Não é raro o bichinho deitar em um formigueiro e só depois a família se dar conta do que houve.

Também acontece de o animal morder o inseto e a inflamação se espalhar por outras partes, como garganta ou pescoço e é aí que as vias respiratórias são prejudicadas.

Normalmente, se foi uma abelha fêmea que picou, isso fica bem claro, porque ela deixa o ferrão dentro da ferida e, se não ocorrer nenhuma alergia, a região fica esbranquiçada e envolta por um círculo vermelho.

Mas muitas vezes, o próprio corpo do pet sinaliza que não está tudo bem e alguns sintomas podem surgir, como:

  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Extremidades frias;
  • Dificuldade para respirar;
  • Inchaço exagerado onde foi picado;
  • Tremores;
  • Febre.

Caso o cachorro apresente um ou mais dos sintomas listados acima, leve-o imediatamente ao veterinário.

Já vimos que, com picada de inseto em cachorro, não se brinca, então, em casos preocupantes, não perca tempo.

Mesmo que as lesões locais causem incômodo, elas não são uma emergência veterinária, sendo possível aliviar dores e coceiras com o uso de bolsas térmicas.

picada de outro animal
Cãozinho Buldogue doente deitado. Crédito da foto: Freepik

Meu cão levou uma picada de outro animal, o que devo fazer?

Depois que o animal já tomou a picada de inseto só resta seguir alguns passos básicos para ajudar o cão.

Medidas simples podem ser tomadas em casa mesmo sem a necessidade de ir ao veterinário.

1. Retire o ferrão

A primeira ideia que muitos tutores têm é usar uma pinça nesse primeiro passo, mas é a última opção a se considerar.

Ao se desprender com esse objeto, o ferrão pode liberar ainda mais veneno para dentro da ferida.

O ideal é usar um papel rígido de papelão ou um cartão mais firme para retirar.

Depois de tirado o ferrão, deve-se higienizar a região afetada com água e sabonete neutro para cães, a fim de evitar infecções.

Principalmente porque os objetos usados para retirá-lo estão cheios de bactérias.

2. Use técnicas para aliviar a dor

Existem métodos realizáveis em casa para amenizar a dor do animal. O gelo pode auxiliar na diminuição do inchaço, basta enrolar um cubo na toalha e fazer um tipo de compressa.

No caso da picada de abelha, misturar água e bicarbonato de sódio também pode reduzir a dor. Se for de vespa, um pouco de vinagre diluído em água é indicado.

Lembre-se: medicamentos só devem ser dados com prescrição do veterinário. Nunca automedique o seu cãozinho!

Um anti-histamínico receitado pelo médico pode ajudar nos efeitos contrários aos causados pelo ferrão.

3. Aguarde uma reação do pet

Se o cachorro é alérgico a vespa ou abelha, pode apresentar certas reações – e dependendo do caso pode ser fatal.

Alguns sinais clínicos demonstram que não está tudo bem, como fraqueza, dificuldade na respiração ou inchaço na região da picada.

Quando isso acontece é necessário ir imediatamente ao veterinário.

4. Leve ao veterinário se ele levar uma picada de outro animal

Mesmo que ele ainda não deixe claro sintomas, se foi picado várias vezes deve ser levado ao médico da mesma forma para evitar maiores problemas.

Caso perceba qualquer sinal de anormalidade, leve seu amigo imediatamente a um veterinário.

Dependendo do caso, o profissional pode recorrer a medicamentos e/ou procedimentos mais invasivos.

O pet será mantido na fluidoterapia para a manutenção de volemia (quantidade de sangue em circulação) e, em casos mais graves, na oxigenioterapia.

O tratamento pode incluir o uso de antialérgico para picada de inseto em cachorro, antibióticos e anti-hemorrágicos, dependendo da gravidade da reação.

A medicina veterinária está preparada para acolher o animal em qualquer estágio de gravidade, por isso, confie no veterinário do seu cão.

Só ele pode oferecer o melhor tratamento e tirar seu pet dessa grande enrascada!

picada de outro animal
Mulher dando remédio para cachorrinho branco. Fundo amarelo. Crédito da foto: Freepik

Como prevenir picada de outro animal?

Muitas pessoas se perguntam se tem como evitar as picadas de inseto nos cães.

Uma das maneiras de fazê-lo é deixar o animal longe de flores e plantas, onde normalmente abelhas coletam pólen e néctar.

Pode ser também que em volta da casa haja cachos de abelha ou ninho de vespas e nesse caso pode-se colocar armadilhas, mas sempre em locais altos para crianças e cachorros não alcançarem.

Na hora de levar o animal de estimação para passear, a atenção também deve ser redobrada. Principalmente se o cachorro quiser deitar na grama, onde pode haver formigueiros.

Algumas formigas costumam deixar marcas dolorosas nos animais e para tirá-las do corpo do pet dá um certo trabalho. Ainda mais porque elas se espalham e atacam em grande quantidade.

O pote de água do cão também pode conter insetos que tenham se afogado ali, mas que ainda contenham o ferrão. Se o pet resolver mastigar a abelha, pode se machucar.

Refrigerantes, bebidas e alimentos com cheiros doces podem atrair o cachorro – e a abelha ou vespa.

É ideal deixar tudo isso longe dele, para não correr o risco de tomar uma picada (e ainda ingerir comidas indevidas para sua saúde).

Tratamento – Conclusões

Se e o cachorro apresentar sintomas mais complexos e qualquer reação, o médico deve ser consultado para indicar o tratamento adequado.

Nem sempre apenas medidas paliativas podem resolver a picada de inseto.

Insetos mais perigosos para os cães

Dependendo da sensibilidade do pet e da quantidade de picadas, até a mordida de formiga em cachorro pode colocar a vida dele em risco.

Por isso, fique ainda mais atento quando estiver em locais com muitas abelhas, vespas, marimbondos e outros insetos.

Sendo assim, procure manter sempre o pet protegido com repelentes de uso veterinário. Esse produto pode livrar o cão de alergias e enfermidades graves.

Esperamos que tenha gostado do nosso artigo sobre cachorro que leva picada de outro animal.

Seguindo nossas dicas você conseguirá prevenir e cuidar do seu pet que se encontra nessa situação, além de conseguir identificar quais os sintomas!

Aproveita para ler também: Afinal, o cão deve dormir na cama com o dono? Veja os prós e contras

Até mais!

Separei mais esses conteúdos para você:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here