Bicheira em cães: Entenda a doença e saiba como evitar

Você com certeza já ouviu falar sobre bicheira em cães. Mesmo que nunca tenha visto ou tido um cãozinho com esse problema. Certamente o nome assusta muito. Mas fica calmo, nesse artigo vamos esclarecer mais sobre o assunto, o que é a bicheira em cães e como evitar esse problema.

É sempre bom lembrar que evitar os problemas é o mais correto. A prevenção é a melhor forma de evitar que o seu melhor amigo sofra com alguma doença. Por isso tenha mais informações sobre a bicheira nesse artigo.

O que é a bicheira em cães

A bicheira em cães é como o número sugere, uma doença parasitária. Ou seja, animais se hospedam no cãozinho e com isso surge a doença. O nome da doença é na verdade miíase, conhecida de forma popular como bicheira.

Vários tipos de mosca podem causar a miíase. Mas a doença se caracteriza quando a mosca coloca vários ovos na ferida na pele do cão, assim várias larmas se propagam e se alimentam da pele do cãozinho.

Geralmente é uma doença que atinge cães mais idosos ou deficientes. Que apresentam dificuldades para se higienizar. Mas isso não é regra, pode acontecer com outros cães saudáveis.

Sintomas e perigos

O maior perigo é que as larvas não fiquem apenas na pele e entrem no organismo do animal. Causando problemas a órgãos. Infelizmente isso pode acontecer.

Os sintomas corriqueiros são principalmente dor. Por estar tendo a pele e a carne remexidas, o cãozinho sente sim, muita dor.

Outros sintomas são inchaços subcutâneos, além de dificuldade para andar e para se mexer. É sempre importante estar de olho a qualquer um desses sinais. Que podem passar despercebidos se o cão já for mais idoso e já tiver mobilidade reduzida.

Aproveite para conferir também nosso artigo sobre como brincar com o cão é mais importante do que você imagina

Tratamento

Não tente resolver o problema em casa. É algo muito delicado, o cãozinho vai estar sentindo muita dor e se você ficar mexendo ele pode acabar te mordendo no reflexo de se defender da dor.

É importante levar o peludo ao veterinário, o profissional capacitado vai remover as larvas, mas vai usar anestesia para acalmar o cão e ele não sentir toda aquela dor. Ele também vai prescrever o antibiótico que melhor se encaixar no caso de cada cão.

O tratamento também consiste em lavar a ferida ou feridas de acordo com a orientação do veterinário. Sim, ele vai fazer na clínica e depois orientar sobre como prosseguir o tratamento de limpeza em casa.

Aproveite para conferir também nosso artigo sobre por que as vacinas são tão importantes

Como evitar

A primeira e principal dica é verificar se o seu cão está com alguma ferida. Algumas pessoas não tem o costume de olhar o corpo do cãozinho, e podem acabar encontrando algo em estágio mais grave apenas no dia do banho.

Cheque todo dia. Pode ser naquela hora depois do passeio que você checa se ele está com algum carrapato. É rápido, basta olhar direitinho cada lugar.

Se o cão estiver com alguma ferida, o que pode acontecer, tendo em vista que alguns cães mais estabanados corriqueiramente aparecem com algum machucado. Então nesse caso é importante ter um cicatrizante em casa próprio para cães. Passe e fique monitorando a ferida até sarar.

Aproveite para conferir também nosso artigo sobre dermatite canina e entenda os sintomas e tratamentos

Outra dica é manter sempre limpo o local onde o cão fica. Evitar parasitas sempre significa prezar pela higiene. Para evitar que moscas apareçam é importante recolher as fezes e manter o espaço limpo todos os dias. Também não deixe ração ou outros alimentos dispostos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here