Beagle

Com seu faro extremamente apurado é considerado o melhor cão de caça que já se viu. É um cachorro pra ninguém botar defeito, pois ele é dócil, bastante amável, adora carinho e ama brincar. Há alguns meses atrás fomos pegos desprevenidos e ficamos chocados ao ver até onde vai a maldade do ser humano usando seres tão inofensivos para testes em laboratórios, muitos desses testes apenas com fins estéticos. Veja quais as principais características que fazem do beagle um ser único.

Informações sobre o Beagle

  • Raça: Beagle
  • Nome de origem: Beagle Inglês
  •  Origem: Reino Unido
  •  Porte: médio
  •  Grupo: 6
  • Finalidade: farejador
  • Facilidade de adestramento: baixa
  • Pelagem: curta, brilhosa e de comprimento médio
  •  Cores: dourado, branco, laranja, vermelho, marrom. Bicolor ou tricolor.
  • Altura: 36 até 41 cm (macho) e 33 até 38 (fêmea).
  • Peso ideal: entre 9 e 10 kg
  • Olhos: castanhos ou avelã
  • Cachorro para apartamento: sim
  •  Cachorros para crianças: Sim
  •  Expectativa de vida: 12 a 15 anos.
  •  Qualidades principais: agilidade, bom farejador
  •  Personalidade: brincalhão e dócil.
  •  Gosto por brincadeiras: Sim
  •  Amigável com outros cachorros: muito
  •  Amigável com outros animais de estimação: muito
  •  Amigável com estranhos: muito
  • Preço do Beagle: O valor médio do Beagle é de R$ 700,00

Curiosidades sobre o Beagle

Conheça algumas curiosidades sobre a raça:

  • Os primeiros “Beagles” possuíam apenas 22 centímetros de altura e eram conhecidos como “Pocket Beagles.” Assim, com o aumento da popularidade da caça em meados do séc. 18, cães maiores tornaram-se mais proeminente. Por isso, diz-se que os Pocket Beagles foram extintos em 1901.
  • Os modelos para o primeiro Beagles padrão americano foram importados para os Estados Unidos da Inglaterra no início da década de 1870.
  • A cauda do Beagle tem a famosa pontinha branca para que os caçadores possam encontrar o seu cão enquanto perseguem suas presas.

Origem da raça Beagle

Foi identificado um antepassado dessa raça já na Grécia Antiga, por volta do século V a. C. num Tratado sobre a Caça onde é descrito um cachorro que caça lebres apenas pelo olfato.  Já por volta do século XI, Guilherme, o conquistador levou para a Inglaterra uma raça conhecida pelo nome de Talbot. Lá, esse cão acabou se cruzando com outra raça que já habitava o país desde o século VIII, o Galgo Inglês. Desse cruzamento resultou Southem Hound e este é considerado um precursor da raça beagle.

Os beagles são conhecidos desde muitos anos atrás. Tanto o rei Henrique VII como o rei Eduardo II tinham as suas próprias matilhas formadas por Glove Beagles, que receberam esse nome por serem tão pequenos que cabiam dentro de uma luva.

Já a Rainha Elizabeth tinha uma raça chamada de Pocket Beagle que mediam de 20 até 23 cm de altura a partir dos ombros. Tanto os de menores quanto os maiores participavam da caçada. Mas os pequenos iam dentro de uma bolsa ao passo que os grandes iam nas coleiras pelo chão. Não é possível ver o pocket beagle nos dias de hoje, pois estão extintos.

Em meados do século XVIII era possível identificar duas raças distintas desenvolvidas especificamente para a caça de coelhos e lebres:

  • Southem hound: Era um cachorro alto, cabeça de formato quadrado e orelhas longas, era lendo mas tinha grande força;
  • Northem hound: Era menor, tinha um nariz pontudo, era mais rápido. Mas o seu olfato não era tão bem desenvolvido quanto o de seu parente sulista.

Mais tarde esses cães foram cruzados com raças de maior porte dando origem ao foxhound, muito utilizada na caça a raposas, famosa em épocas atrás. Existem outras variedades do beagle que só não acabaram de vez por causa de alguns fazendeiros que os criaram para caçar lebres.

Príncipe Alberto, Lord Winterton e as matilhas de Beagle

O príncipe Alberto e o Lord Winterton tinham suas matilhas de beagle. Isso influenciou para um renascimento do interesse da população pela raça, pois se os nobres os tinham todos queriam tê-lo também.

Em 1830 um religioso chamado Honeywood formou uma matilha de diferentes tipos de beagle de pequeno porte e com apenas 25 cm de altura dos ombros ao chão. Acredita-se que foi a partir desses cães que surgiu o beagle que conhecemos hoje em dia.

Por volta de 1840 as grandes distinções entre os beagles foram desaparecendo e eles foram classificados em 4 categorias:

  • Médio
  • Anão
  • Raposa
  • Terrier

Dentre as quatro categorias, o beagle raposa é mais lento e menor que o foxhound. Com apenas 18 matilhas na Inglaterra, por muito pouco a raça não foi completamente extinta. Assim, seus donos trataram de fundar o Clube do Beagle em 1890. Então o primeiro padrão conhecido para a raça foi feito. Já em 1902 o número das matilhas aumentaram para 44.

Reconhecimento da raça Beagle

Os beagles entram em terras norte americanas no ano de 1840 com a única finalidade da caça. Ele foi reconhecido pelo American Kennel Club como raça em 1884. Já no século XX os cães se popularizaram e se espalharam por todo o globo. A primeira mostra de beagles aconteceu em 1986 no Reino Unido realizada pelo Clube do Beagle. A popularidade dessa raça oscilou bastante caindo na Primeira Guerra Mundial, subindo novamente na Segunda Grande Guerra, caindo após a guerra e subindo na mesma época.

Eles sempre foram muito mais populares nos Estados Unidos e no Canadá. E mesmo durante as guerras, os beagles tinham o seu lugar ao sol. Ele ganhou várias premiações no show Westminster Kennel Club em 1939. Em 2008 ganhou pela primeira vez em primeiro lugar na categoria “melhor apresentação”. Há mais de 30 anos eles são considerados os cachorros mais queridos e amados na América do Norte. Já em seu país de origem, no Reino Unido, a sua fama não foi muito além.

Características da raça Beagle

Ele é muito parecido com um Foxhound, só que em menor tamanho, a cabeça é maior e o focinho é mais curto. O seu tamanho médio fica entre 33 e 41 cm a partir da cernelha. Seu peso fica entre 8,2 e 16 kg, sendo as fêmeas levemente menores que os machos.

Olhos do Beagle

Os olhos são grandes na cor avelã ou castanho e o seu olhar é capaz de colocar até os donos mais durões, no bolso.

Corpo do Beagle

O peito é amplo e vai ficando mais fino a medida que vai descendo para a cintura e o abdome. A cauda é pequena, curvada e possui a ponta branca chamada de “bandeira” e foi criada com um propósito: para que seus donos possam vê-los enquanto estão com a cabeça baixa farejando. Eles possuem um médio porte, são musculosos, o comprimento é mediano.

Pelo do Beagle

A pelagem é lisa, as patas dianteiras são retas como uma continuação do corpo, mas as traseiras são bastante anguladas na altura dos joelhos.

Os beagles podem ter qualquer cor padrão do hound, apesar de ser bastante comum ver um cão tricolor com marrom, branco e preto se misturando em manchas. Existem vários tons de cores para os beagles: classic tri ou blackback, dark tri e o faded tri.

Os tricolores nascem sempre na cor preta e branca, o que pode enganar muitos donos desavisados. A partir dos 8 meses de vida as áreas pretas vão desaparecendo dando lugar as áreas marrons, que podem demorar de 1 até 2 anos para estarem completas.

Eles também podem ter apenas duas cores e a variedade bronzeado com branco é a mais comum. Outras cores também podem ser vistas como o laranja, avermelhado, marrom escuro, preto e vermelho. Existe até o beagle azul ou também conhecido como Bluetick por ter manchas na cor azul escuro, muito parecido com outro cão, o Bluetick Coonhound.

Beagle é um bom farejador

Esse cão é um dos melhores farejadores já conhecido. Foi realizado um teste em 1950 por Jonh Paul Scott e Jonh Fuller onde eles queriam testar a capacidade olfativa em diversas raças.

Assim colocaram os cães num espaço de 4.000 metros quadrados com um rato e contaram em quanto tempo os cães o encontraria. O beagle ganhou disparadamente com um tempo menor que 1 minuto. Por essa sua característica marcante ele faz parte de um grupo chamado de sabujos, que recebem esse nome por serem caçadores de ratos, lebres e coelhos.

Temperamento do Beagle

É um cachorro alegre, inteligente, muito ativo e corajoso. São bastante equilibrados, estão sempre vigilantes e não são tímidos ou agressivos.

Convivência com o Beagle

O beagle consegue se adaptar em qualquer ambiente, mesmo os mais pequenos como apartamentos. Mas uma coisa não pode faltar: os passeios. Eles devem ser frequentes e pelo menos duas vezes por dia, de preferência um pela manhã e outro um pouco antes de anoitecer.

Outro importante detalhe é que por gostarem tanto de brincadeiras podem ser bastante levados e fazer muito estrago dentro de casa. Ele tem que saber quem é que manda no pedaço desde muito pequenos. Os filhotes são como crianças que devem ser educadas e repreendidas quando estão fazendo algo de errado.

Como a raça é bastante amorosa e gosta da companhia do seu dono, o Beagle pode sim procurar o seu dono para um colinho.

O beagle late muito?

O Beagle é uma raça que gosta bastante de latir. Mas isso é algo que pode ser controlado e diminuído com o adestramento, que aliás, deve começar o mais cedo possível.

O beagle é destruidor?

A raça pode sim apresentar uma personalidade destruidora. Pois, apesar da sua carinha fofa, o beagle se não educado e exercitado, pode ser terrível dentro de casa. Isso se deve ao fato de que a raça é bastante ativa e possui bastante energia. Assim, precisam de bastante espaço.

Além disso, eles podem ser teimosos. O que pode torna os treinos e adestramento um desafio. Mas algo que é extremamente necessário. Assim, além do adestramento, uma boa dica para evitar uma personalidade destruidora em seu Beagle é evitar deixá-lo por longos períodos sozinho.

O beagle é agitado?

Sim, e bastante ainda, pois, na sua origem, o beagle se destacava por ser um cão incansável e cheio de energia. Assim, esta é uma raça alegre, ansioso para conhecer o mundo com sua incrível e apurada habilidade de farejar.

Assim, não existe tempo ruim para um Beagle quando o assunto é correr,  passear e brincar por aí.

O Beagle requer espaço?

Não muito, pois, se trata de uma raça com tamanho pequeno, mas, caso seu dono viva em apartamento ou em qualquer outro lugar com pouco espaço para o Beagle se movimentar, será preciso dedicar algumas horas do seu dia para passear com seu pet e gastar toda a energia acumulado.

Convivência com crianças, estranhos e animais

Ele é bastante sociável, adora brincar não apenas com os seus donos, mas também com estranhos e se dão bem com outros animais e crianças. A frase para um beagle é: quanto mais carinho e contato, melhor.

Mas se você pensa em dar um filhote de presente para uma criança como se dá um brinquedo é melhor pensar duas vezes. Os beagles não gostam nada de brincadeiras bruscas. E muitas crianças ainda não possuem a necessária destreza e respeito pelos animais. Portanto, para evitar grandes problemas, primeiro ensine seu filho a tratar os animais com muito carinho e só depois coloque-o em contato com um.

Inteligência e Obediência do Beagle

Beagles são conhecidos por serem inteligentes. Entretanto, é essencial que o seu treinamento e educação comecem o mais cedo possível. Pois a raça pode se tornar indisciplinada e destruidora.

Porém, os Beagles geralmente estão sempre ansiosos e dispostos a agradar. Mas desde que recebem a orientação certa desde cedo, eles crescem como cães bastante obedientes. Assim, basta um pouco mais de tempo e paciência.

Os beagles precisam ser treinados com firmeza, mas sempre de maneira justa e seu treinamento precisa ser consistente durante toda a sua vida. Assim, qualquer comportamento indesejável ​​deve ser disciplinado, suavemente, mas com firmeza, e isso inclui a sua tendência de latir.

Filhotes de Beagle, precisam ser ensinados a não latir excessivamente e isso deve ser feito antes que isto se torne um problema mais grave, por isso, que a educação da raça deve começar assim que um filhote chega em sua nova casa.

Eles são muito inteligentes, mas nada fáceis de serem treinados, pois se distraem facilmente, principalmente quando sentem um cheiro diferente. São péssimos cães de guarda, mas ótimos para deixar de prontidão, de vigia.

Quando um estranho o enfrenta ele começa a latir e a uivar, o que pode ser de grande serventia. No quesito obediência está no grupo dos cães com menor nível de inteligência, ou seja, é melhor começar os treinos desde muito cedo.

Manutenção e higiene do Beagle

Conforme já explicamos, quando o assunto é limpeza, o Beagle é uma raça bastante independentes, por isso, não possui o famoso “cheiro de cachorro” e costumam se limpar naturalmente e não exigem banhos com frequência.

Banho

Esta é uma raça bastante independente quando o assunto é limpeza, por isso, os Beagles costumam ser limpinhos naturalmente e não apresentar um cheiro odor muito forte. Por isso, banhos não são necessários com frequência, sendo indicados um banho a cada 4 a 6 semanas, dependendo do grau de sujeira do seu pet.

Unhas

As unhas do Beagle devem ser aparadas a cada duas semanas, para evitar assim, que fiquem muito longas e incomodem o seu pet.

Orelhas

As orelhas do seu Beagle devem ser verificadas semanalmente, a fim de analisar e checar se não apresentam vermelhidão ou mal cheiro, que são sinais de infecção. Além disso, você deve manter as orelhas do seu pet sempre bem limpas.

Dentes

É preciso escovar os dentes do Beagle pelo menos uma vez por semana para evitar o acúmulo de tártaro e bactérias.

Nível de exercício do Beagle

Conforme já explicamos, o Beagle é uma raça agitada e cheia de energia, por isso, você sempre verá seu pet correndo por todos os lados e querendo brincar. Toda essa disposição física é essencial para mantê-lo saudável e longe de problemas de saúde, uma vez que, essa raça possui uma forte tendência a desenvolver obesidade, o que também precisa de atenção na alimentação.

Ainda, apesar de ser adequado para pessoas que moram em apartamento, por ser pequeno, o Beagle precisa de um tempo do dia para gastar toda essa energia. Ainda, deixá-lo sozinho e preso por muito tempo pode despertar uma personalidade destruidora em seu pet.

Os beagles precisam muito de exercício e também de muito estímulo mental, para assim serem cães verdadeiramente felizes e saudáveis. Isto significa que 60 minutos de exercício e duas caminhadas ao longo do dia são o suficiente para fazê-los felizes. Além disso, eles também se beneficiam quando possuem um quintal para correrem livremente e de forma segura.

Quando filhotes, a raça só precisa de pouco de exercício, pois, suas articulações e ossos ainda estão se desenvolvendo.

Alimentação da “Raça”

Um Beagle precisa ser alimentado com uma dieta bem equilibrada e de boa qualidade, que atenda a todas as suas necessidades, de acordo com estagio da vida que ele se encontra.

Também é importante ficar de olho no peso. Pois, conforme já mencionamos os Beagles possuem uma forte tendencia a engordar. Isso significa limitar os snacks de recompensas que recebem durante o treinamento.

Reprodução da “Raça”

A reprodução da raça deve ser realizada apenas com matrizes saudáveis, a fim de evitar que possíveis doenças hereditárias passem para os filhotes.

Filhotes da raça

Os Beagles são cães ativos, desde cedo, por isso, é fundamental iniciar o processo de educação ainda quando filhotes. Além disso, outros tipos de cuidados são necessários, como uma alimentação própria para a idade. Pois, elas apresentam os nutrientes e vitaminas necessários para o seu pet crescer forte e feliz.

Saúde do Beagle

O problema de saúde principal que pode atingir a raça é a obesidade e com ela muitas outras patologias podem surgir como as ósseas e as articulares. Para evitar esse problema a solução é simples e óbvia: dê comida em horários certos, em poucas porções e com intervalos fixos. Faça caminhadas com ele diariamente, assim você e seu cão podem ter uma vida muito mais saudável juntos.

São considerados condrodistróficos, ou seja, estão propensos à doenças no disco intervertebral. Ainda filhotes eles podem desenvolver a artrite imunomediada poligênica, na qual o próprio sistema imune ataca as articulações do corpo.  Esse tipo de doença pode ser tratada com a administração de esteroides. Existem dois problemas oftálmicos muito comuns nos beagles: o glaucoma e a distrofia corneana.

Um problema respiratório que pode assustar bastante o seu dono é o espirro reverso. O cachorro parece estar com falta de ar e bastante ofegante,  mas pode ficar calmo porque não é nada grave. Quando isso acontecer deixo em um lugar que tenham grande circulação de ar e faça carinho todo o tempo para que ele se acalme e sua frequência respiratória diminua.

Testes

Infelizmente, em alguns países é bastante comum o teste em animais, inclusive no Brasil. Os beagles são os mais requisitados para testes em laboratório, não apenas por terem um temperamento dócil, mas também por não apresentarem doenças de alterações genéticas. Existem até criadores de grandes matilhas com o único objetivo de fornecê-los para os testes. Normalmente, eles são usados em testes de alimentos, mas especificamente o grau de toxicidade de certos aditivos que serão colocados nos alimentos. Os membros da união européia proibiram testes em animais para produção de cosméticos.

Os cuidados com os animais são indispensáveis. Retribua todo o carinho e a atenção que o seu cachorro dá a você cuidando muito bem dele, principalmente de sua saúde. Deixe sempre o lugar onde ele fica muito bem limpo. Dê banho, escove-o e não esqueça dos dentes. Seu cãozinho agradece.

Fotos do Beagle

Beagle

Beagle

Beagle

Beagle

Beagle

Beagle

Beagle

Beagle

Separei mais esses conteúdos para você:

Guia de Adestramento Para Cães

Seu cão faz xixi no lugar errado, destróis o seu sofá e não te obedece? Conheça o Guia de Adestramento para cães. Informe seu nome e e-mail.

envelope
envelope

2 COMENTÁRIOS

  1. Tenho um beagle e nunca pensei que desse tanto trabalho, ele não obedece, faz o que quer e late demais. Em compensação é o cachorro mais carinhoso do mundo, apegado e carente ele só está bem perto de pessoas, detesta ficar sozinho. Mesmo sendo tão desobediente eu adoro o meu beagle.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here